02 a 04/10: DOCSP – Encontro Internacional de Documentário de São Paulo, na Unibes Cultural

Claire Atherton, montadora que trabalhou por mais de 30 anos com a diretora belga Chantal Akerman, ministra masterclasses nos dias 3 e 4 de outubro. Participam também o diretor brasileiro Carlos Nader e a espanhola Marta Andreu

 

Após o sucesso de sua primeira e segunda edição em 2015 e 2016, o DOCSP – Encontro Internacional de Documentário de São Paulo acontece entre os dias 27 de setembro e 5 de outubro, na Unibes Cultural. São seminários, laboratórios, atividades voltadas ao mercado e exibição de documentários inéditos no país com bate-papo ao final, envolvendo a participação de cineastas, pesquisadores, montadores e especialistas de diversas partes do mundo, além de diversos canais de TV e produtoras brasileiras e internacionais que participam das atividades voltadas ao mercado.

O encontro abrange toda a cadeia produtiva audiovisual, desde a formação, com atividades de capacitação, seminários, laboratórioscom documentaristas renomados do mundo todo, até rodadas de negóciosconferências para a indústriaprêmios para os melhores projetos circularem por festivais mundo afora, e exibições de documentários com a presença de seus diretores.

“O nosso objetivo é fomentar a reflexão sobre as novas narrativas do documentário e criar pontes entre os realizadores e o mercado”, afirma Luis González Zaffaroni, diretor executivo do DOCSP. Luis está à frente do projeto desde 2009, quando criou o DOCMONTEVIDEO, encontro com a mesma proposta realizado há nove anos em Montevideo (Uruguai), com grande sucesso de público.

Seminários
Os Seminários DOCSP acontecem nos dias 2, 3 e 4 de outubro e abordam temas como narrativas no documentário contemporâneo, montagem, coprodução, produção de impacto, com um time de participantes que inclui a montadora Claire Atherton, responsável por montar filmes da diretora francesa Chantal Akerman, desde “Cartas a Casa”, que marcou o início de 30 anos de colaboração, até o último filme de Akerman, “Não é um filme caseiro”, e última instalação “Agora”. Participam ainda o brasileiro Carlos Nader, diretor de filmes como “Trovoada”, “Screen”, “A Paixão de JL”, entre outros; a produtora espanhola Marta Andreu,  coordenadora do Mestrado em Documentário Criativo da Universitat Pompeu Fabra, em Barcelona, integrante da equipe do DocMontevideo, e que já realizou oficinas e seminários no mundo todo.

Laboratórios
Os Laboratórios DOCSP acontecem de 27 de setembro a 5 de outubro e são espaços criativos pra trabalhar projetos de documentários em fase de desenvolvimento e pós-produção, já previamente inscritos. Eles serão analisados por tutores internacionais especializados, com o objetivo de fortalecer as propostas narrativas e dar acesso ao mercado. São três tipos de laboratórios: DOC LAB, de 27 de setembro a 1º de outubro, no qual Marta Andreu e Marília Rocha mostram possibilidades criativas e oportunidades para posicionamento no mercado internacional; ROUGH CUT LAB, de 3 a 5 de outubro, ministrado por Claire Atherton, voltado a montadores com o objetivo de discutir a construção narrativa e o papel do editor na criação do filme; e LAB de IMPACTO SPCINE, dias 2 e 3 de outubro, que aproxima os produtores das práticas de produção de impacto para engajar a sociedade em torno da temática do filme, de forma a promover uma mudança social. A atividade é ministrada por Martha Orozco, ganhadora do melhor filme documental no Festival de Cannes 2015, com “Allende, mi abuelo Allende”.

Mercado Audiovisual
Há, também, as atividades voltadas ao mercado. Entre os dias 3 e 4 de outubro, acontecem as Rodadas de NegócioConferências da Indústria e Encontros entre Produtores. As Rodadas de Negócio são reuniões agendadas com os canais de televisão, festivais internacionais e potenciais parceiros e os representantes dos projetos selecionados nas convocatórias do DOCSP. Também no dia 4, são realizadas as Conferências de Indústria, com o objetivo de visualizar as possibilidades de coprodução com Canadá e Colômbia, e também explorar em uma mesa para compartilhar experiências de produção de impacto.

Este ano, para as atividades de mercado, estão confirmadas as participações de canais como Canal Brasil, Cine Brasil TV, Curta!, Box Brasil, GloboNews, HBO, History, Futura, Sesc TV; distribuidoras como Elo Company, Globo Filmes, Pandora Filmes, Promovere, Synapse, Vitrine Filmes; agregadores como Encripta, Sofá Digital, Opera TV; além dos players internacionais Señal Colombia (CO), Sheffield Doc/Fest (UK) e Hot Docs (CA).

Mostra de documentários – de 2 a 4 de outubro
Aberta ao público em geral, a mostra gratuita de documentários do DOCSP exibe filmes escolhidos pelos organizadores do Encontro, todos estreias em São Paulo. No dia 2 de outubro, às 19h30, acontece a exibição do longa No home movieda cineasta francesaChantal Akerman, que conta a história da fuga de sua mãe da Polônia em direção à Bélgica, em 1938, após sofrer uma série de abusos e perseguições, e que hoje vive reclusa em Bruxelas. A montadora do filme, Claire Atherton, participa de conversa com o público após a exibição.

No dia 3 de outubro, às 20h, o DOCSP exibe o documentário inédito em São Paulo Oleg e as artes raras, dirigido por Andrés Duque. O filme retrata a incrível história de um pianista russo virtuoso que desafiou Stálin e foi proibido de escrever e tocar suas próprias músicas -mas foi autorizado a tocar um piano no palácio do Tsar Nikolas II. Oleg Nikolaevich Karavaichuk, hoje com 89 anos, é uma figura controversa e enigmática para a cultura russa. Menino prodígio do piano, corrigiu Stálin numa visita ao conservatório onde tocava e ainda pediu informações sobre o paradeiro de seu pai, perseguido à época pela ditadura russa. Após a exibição, a produtora Marta Andreu participa de conversa com o público.

O documentário Meu corpo é político, da diretora Alice Riff, também tem estreia na programação, dia 4 de outubro, às 20h. O filme conta a história de quatro militantes LGBT que vivem em periferias de São Paulo. A partir da intimidade e do contexto social dos personagens, o documentário levanta questões contemporâneas sobre a população trans e suas disputas políticas. Estarão presentes para conversar com o público ao final da exibição a diretora Alice Riff, a produtora Heverton Lima e os protagonistas Fernando Ribeiro e Giu Nonato. O filme já foi premiado na Suíça, no Visions du Reel – Regard Neud Competition e já foi exibido em Curitiba, Torino e Montevideo.

Sobre a Unibes Cultural
Não é de hoje que a Unibes trabalha para transformar a vida de milhares de famílias em situação de vulnerabilidade social com programas voltados à educação, capacitação, saúde e inclusão. Uma história que não acaba por aí, porque a Unibes sempre acredita que existem novas formas de contribuir para a sociedade.

Por isso criou, em 2015, na cidade de São Paulo, um novo centro cultural que nasceu com a vocação de apresentar os grandes temas globais e refletir sobre como são incorporados na cultura da cidade. Um lugar para a expressão de jovens talentos e nomes consagrados nas diferentes áreas de conhecimento. Espaço democrático e aberto a diversos públicos, com uma programação extensa e 90% gratuita para todos os gostos e idades.

A Unibes Cultural representa um novo marco no trabalho centenário da Unibes e comemora o seu primeiro ano com a casa cheia. Desde a sua inauguração, foram mais de mil eventos realizados e três mil e quatrocentos projetos acolhidos de empreendedores culturais

Serviço
DOCSP
Até 5 de outubro

PROGRAMAÇÃO 

SEMINÁRIOS DOCSP
Dias 3 e 4 de outubro de 2017
Inscrições abertas aqui

Dia 3 de outubro, terça-feira
9h30-10h: credenciamento
10h-13h30: Diálogo Documental com Carlos Nader e Cleber Eduardo
14h30-18h: Master Class Claire Atherton parte I – Montagem no Documentário

Dia 4 de outubro, quarta-feira
9h30-10h: credenciamento
10h-13h30: Master Class Claire Atherton parte II – Montagem no Documentário
14h30-18h: Conferências de Indústria

LABORATÓRIOS DOCSP
Até 5 de outubro

LAB de Impacto Spcine (aberto)
Dia 3 de outubro, das 9h30 às 18h
Com o objetivo de aproximar os produtores das práticas de produção de impacto para engajar a sociedade em torno da temática do filme realizando uma mudança social, é ministrado por Martha Orozco (México).

ATIVIDADES DE MERCADO
4 de setembro 10h00-13h30- Rodadas de Negócios 14h30-18h – Encontro de coprodução
– Conferências de Indústria (abertas)

Unibes Cultural
Rua Oscar Freire, 2500 – Pinheiros – São Paulo – Brasil
Mais informações: info@docsp.com