05 a 09/12: CCXP fecha edição de 2018 com números que impressionam

Evento bate recorde de visitantes e recebe 262 mil pessoas. Organização já anuncia data da próxima edição

Veja as quase 500 fotos exclusivas do Calendário Geek em
https://www.facebook.com/pg/calendariogeek/photos/?tab=album&album_id=2027743203981514

https://www.facebook.com/pg/calendariogeek/photos/?tab=album&album_id=2031240516965116

https://www.facebook.com/pg/calendariogeek/photos/?tab=album&album_id=2032834093472425

A CCXP18 terminou neste domingo, 9, e se reafirmou como o maior festival de cultura pop do mundo ao receber um total de 262 mil visitantes. Deste número, 50% corresponde a São Paulo e o restante está distribuído pelos demais 26 estados e o Distrito Federal. Quem passou pelo evento veio preparado para garantir lançamentos de produtos e itens desejados pelos amantes deste universo, o que trouxe a CCXP um ticket médio de compras de R$300.

Outro dado que chama atenção é a presença feminina no cenário geek. Somente nesta edição, do total de público presente, 55% correspondeu a homens e 45% foi feminino. Sendo que, se analisarmos o fator idade, até os 25 anos as mulheres compareceram em maioria em relação ao sexo oposto.

Falando em conteúdo, a CCXP18 trouxe a meca do cinema internacional, a partir de lançamentos e surpresas promovidas pelos estúdios para quem estava nos Auditórios do evento, com participações internacionais de Jake Gyllenhaal, Sandra Bullock, Zachary Levi, Tom Holland, Brie Larson, Ellen Page, Michael B. Jordan, Sebastian Stan, Ellen Page e Tom Holland, entre outros. Estiveram presentes 42 delegações de Hollywood, um recorde do festival.

“Não foi por acaso que nos tornamos o centro das atenções do mundo quando do estamos falando em lançamentos de cultura pop. A CCXP cresceu e hoje estamos inclusive chegando a outro continente. Queremos que o mundo conheça a qualidade de entrega do Brasil quando o assunto é o universo do entretenimento. Todos os estúdios estão aqui nos prestigiando e trazendo seus conteúdos ainda não vistos por outros países”, afirma Pierre Mantovani, CEO da Omelete Company.

CCXP: um festival de experiências para todas as idades
As 103 marcas presentes na CCXP18 produziram ativações especiais para receber um público bastante exigente. Destas, cinco eram patrocinadoras e oito apoiadoras. Da beleza da cenografia à qualidade da programação, os visitantes tiveram experiências que iam desde uma simulação da série Casa do Papel, de NETFLIX; a fotos em cenografias de filmes da Disney/Pixar como Alladin, Toy Story 4 e Dumbo; até a vivência de realidade virtual para pouso de helicóptero promovida pela Globoplay, que trouxe a série a “Ilha de Ferro” para o seu espaço. O robô Bumblebee, que tem sua estreia na tela grande em 25 de dezembro, marcou presença na área da Hasbro.

O público que buscou produtos exclusivos pode aproveitar os lançamentos dos colecionáveis da Iron Studios e ainda os Fine Arts da Disney também trazidos pela empresa.

Outra área do evento que recebeu inúmeros fãs foi a Artists’ Alley, com um total 530 quadrinistas que levaram sua expressão para a CCXP. Já o Creators Stage, novo espaço do festival foi uma aposta de sucesso. O local surpreendeu os visitantes ao receber mais de 120 nomes entre celebridades da TV e criadores de conteúdo para uma programação diversificada que ia desde aulas de gastronomia, talks show, apresentações musicais e outras atividades.

De acordo com a organização do evento, a estimativa é que, somados, o faturamento das marcas, chegue a R$ 50 milhões. Ainda em números, a CCXP18 gerou um total de 10 mil empregos, entre diretos e indiretos.

“Além da geração de emprego, que é de grande importância para a nossa economia local, trazemos um outro número extremamente relevante, que é o de turistas. O impacto econômico que causamos é estimado em R$ 100 milhões. Para o próximo ano, já estamos trabalhando para ampliarmos ainda mais as entregas tanto para o público quanto para os nossos parceiros nesse evento épico. Todos podem se preparar”, afirma Mantovani contando em primeira mão que a CCXP 2019 acontecerá de 5 a 8 de dezembro.

Transmissão da CCXP18 chega a 55 países
Foram quatro dias de evento, com um total de 41 horas de programação ininterrupta, o que significa que as equipe de redes do Omelete não pararam um segundo sequer. Foram produzidas 120 horas de live para o canal do Youtube Omeleteve, com um alcance potencial de 100 milhões de pessoas.

“Para alcançarmos este número estrondoso, utilizamos a mesma tecnologia de grandes eventos, como Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. Uma unidade móvel ficou dedicada ao Omelete para garantir toda a qualidade que precisávamos. Assim, conseguimos levar conteúdo produzido no Brasil, diretamente da CCXP18, para nada menos que 55 países. Estou realmente comemorando este alcance”, garante Roberto Fabri, CCO da Omelete Company.

Dia 06/12: CCXP começa com presença de astros de Game of Thrones e homenagem ao cineasta Chris Columbus
Começou dia 6 o maior festival de cultura pop do planeta. A CCXP abriu os portões ao meio dia para receber o público que ansiava por percorrer os corredores do São Paulo Expo, em busca de experiências épicas que só acontecem por aqui. E o primeiro dia foi recheado de celebridades do universo do entretenimento.

Uma orquestra interpretou a música tema da série Game of Thrones para anunciar um dos painéis mais aguardados do festival e receber as estrelas da série. Maisie Williams e John Bradley-West subiram ao palco levando o público ao delírio. Numa entrevista descontraída com seus diretores, os artistas conversaram sobre a expectativa para a última temporada e a saudade que estão de quando começaram as gravações, além de brincaram sobre alguns momentos dos personagens ao longo da trama. Ao final, foi apresentado um teaser da última temporada que vai ao ar nos canais HBO em 2019. O auditório do Cinemark, lotado, ovacionou Maisie e Bradley do início ao fim.

Outro ponto alto da programação do espaço foi a presença de Guilherme Briggs, Paola Oliveira e Lorenzo Di Bonaventura, produtor de Transformers, para um bate-papo sobre o filme Bumblebee, com estreia prevista no Brasil para o dia 25 deste mês. Durante a apresentação da Paramount, cenas foram apresentadas em primeira mão, o que animou ainda mais auditório. O local também foi palco da homenagem ao cineasta Chris Columbus, diretor de filmes como Os Goonies e franquia Harry Potter, que foi recebido por Erico Borgo, no primeiro painel desta edição, para um bate-papo que lembrou os grandes sucessos de sua carreira.

Os bastidores da série American Gods foram tema da conversa do protagonista Ricky Whittle com Aline Diniz. O elenco de Ilha de Ferro, da Globoplay, também passou pelo auditório para contar histórias sobre a nova produção de grande sucesso do Grupo Globo.

Creators Stage
Grande novidade da quinta edição do festival, o Creators Stage recebeu o Encontro Nacional de Podcasts – com Phelipe Cruz, do Papel Pop, Bárbara dos Anjos Lima, do Estamos Bem, Thiago Borbs, do Judão, Jurandir Filho, e Cris Dias e Alexandre Maron, do BrainCast – para uma conversa sobre Cultura Pop e a popularização desse meio de comunicação. Segundo os participantes, o formato traz mais liberdade com conteúdo e tempo. “Você pode trabalhar com pessoas e assunto que gosta, pode mudar de ideia e falar de onde você estiver”, explica Cris Dias. “Para criar um podcast, basta ter uma voz”, completa Alexandre Maron.

O criador e roteirista de Ladybug, Jeremy Zag, foi outra atração do espaço. Ele subiu ao palco para falar sobre a terceira temporada da série do canal Gloob e apresentou ao público local trechos e imagens exclusivas, além de presentear os fãs com a notícia que vai produzir um musical da série. “É uma mistura de Homem-Aranha com Frozen”, brincou. A novidade agradou Júlia Rocha, 15 anos, fã da série. “Meu principal objetivo na CCXP é ver coisas exclusivas e, principalmente os spoilers. Foi surpreendente!”, vibrou.

Se os fãs ficaram felizes, o artista saiu do evento encantado. “Eu sou um grande fã de animações desde a minha infância, vou para todas as Comic Cons de San Diego. Essa é a minha primeira vez no Brasil e estou muito, muito, muito impressionado com o tamanho do festival e com a energia vinda daqui. Honestamente, não vejo diferença daqui para a de San Diego, vocês estão de parabéns!”, contou Jeremy Zag.

Auditório Ultra
O dia no Auditório Ultra começou com uma reunião de feras dos quadrinhos. John Romita Jr., Tom Grummett, David Michelinie, Ivan Reis e Joe Prado debateram sobre os 80 anos do icônico Superman. Os artistas falaram sobre o primeiro contato com o super-herói, seja pelas histórias ou então pelos famosos produtos assinados por José Luis García-López.

Para celebrar outro aniversário, desta vez de anti-herói Venon, seu cocriador, David Michelinie, teve um painel inteiro dedicado ao seu trabalho. Pela primeira vez no Brasil, o artista contou estar impressionado com a CCXP. “Está sendo fantástico! Os espaços foram muito bem elaborados e distribuídos, ideal para garantir o ambiente de trocas de histórias”, contou.

Auditório Prime
Bruno Honda abriu o Auditório Prime com a masterclass sobre carreiras. O ilustrador e quadrinista, que atualmente trabalha na Mauricio de Sousa Produções, falou sobre a importância de um planejamento estratégico na produção de entretenimento em geral, desde quadrinhos até conteúdo em vídeo. Também passou pelo palco o capista Felipe Massarera, que ilustrou um desenho do Batman enquanto falava com o público. Já a equipe da StartAmima Studios, contou sobre sua produção original de animação, O Grilo Feliz.  Cris Peter falou sobre representatividade e diversidade nos quadrinhos e, por último, os designers da Galápagos Jogos conversaram sobre as dificuldades e curiosidades de produzir os jogos de tabuleiros de grandes franquias.

Fotos & Encontros
O primeiro dia de encontros com os ídolos tirou muito suspiro dos fãs. Durante uma tarde de autógrafos, patrocinada pela operadora Oi, os visitantes tiveram acesso a importantes nomes da cultura pop, como Manu Bennett, o Exterminador, da série Arrow; Chris Columbus, diretor dos filmes Esqueceram de Mim, Harry Potter e Gremlins; e Ricky Whitlle, ator protagonista da série American Gods. O público saiu encantado e ainda mais apaixonado. Para Ricardo Vieira, de Brasília, essa é uma lembrança para se guardar por toda a vida. “O Chris Columbus é demais. Ele atendeu os fãs com muito carinho e gentileza”, ressalta.

Board Games
O evento conta também com a Arena Board Games. No espaço, os visitantes têm acesso a mais de 20 clássicos e modernos jogos de tabuleiro, que são sucesso entre os apaixonados pela categoria. “A arena foi um dos grandes motivos pelo qual decidi vir ao CCXP. Eu sou um apaixonado por esses jogos e não tenho acesso diretamente a eles no meu cotidiano. Esse é o lugar ideal para jogar e conhecer o que tem de novidade”, comentou André Queiroz, do Rio de Janeiro.

Para o CCXP 2018, a marca Galápagos apresentou o Attack on Titan – Todos contra os titãs. Neste jogo, os participantes se transformam em heróis de um dos animes mais assistidos do mundo e, junto com seus companheiros, organiza estratégias para destruir o titã. A novidade foi um dos destaques do espaço.

Oi Game Arena
Parte importante da cultura pop, os games têm espaço garantido na Game Arena. As semifinais do Desafio CCXP de League of Legends reuniram amantes do eSports para conferir os confrontos entre as equipes Flamengo X IDM Gaming e Red Canids X Team One. Jogadores amadores, fãs, grupos de amigos, pais e filhos tiveram a oportunidade vivenciar no mundo real o que costumam experimentar no virtual.

Disposto a dedicar grande parte do primeiro dia da CCXP na Arena Games, Luís Carlos Tomás Pereira, de Palmas, TO, explica a emoção de estar presenciando a partida: “a sensação de ver alguém que eu torço jogando na minha frente é indescritível”, vibrou. Os ganhadores classificados, Flamengo e Team One, irão competir pelo primeiro lugar no sábado, 9.

Cosplay Universe
Na CCXP os grandes encontros não são somente entre ídolo e fã. Os personagens dos games, quadrinhos, animes e telinhas são materializados para o mundo real e, por isso, não é difícil ver um papo de amigos entre Triss, The Witcher 3, e o Arqueiro Verde no Cosplay Universe. Quem passou por lá hoje teve a oportunidade de ver se perto a musa russa Irina X, uma das cosplayers mais famosas do mundo. Ricardo Gourlat e Rogério Miranda vieram especialmente para a atração. “Vale muito a pena, como fã de games, por exemplo, você dificilmente vai ter a chance estar perto do personagem que curte de uma maneira tão realista e só o Cosplay proporciona está oportunidade”, conta Ricardo. “Venho todos os anos e sempre dou uma atenção especial ao Cosplay por ser a realização do mundo que me diverte diariamente”, completa Rogério.

 

Dia 07/12: Segundo dia de CCXP reforça o empoderamento feminino
Há tempos que elas deixaram de ser consideradas frágeis. O segundo dia da CCXP provou que o poder da indústria de entretenimento pertence às mulheres. Desde as atrizes de fama internacional, como Jéssica Chastain e Sophie Turner, às brasileiras reconhecidas pelo seu ativismo, como Débora Falabella, Leandra Leal, Camila Pitanga e Taís Araújo, além da desenhista Rebecca Sugar – que inspira uma nova geração de meninas com o seu desenho Steve Universe – elas dominaram o maior festival de cultura pop do mundo.

Um dos painéis mais esperados do dia foi o da Fox Film 2019, que trouxe Sophie Turner e Jessica Chastain para o lançamento de “X-Men: Fênix Negra”, no Auditório Thunder Cinemark XD. As atrizes, que esbanjaram simpatia, conversaram com Erico Borgo, um dos fundadores do portal Omelete, sobre os bastidores das gravações. O carisma que conquistou os brasileiros ficou ainda mais claro quando elas deitaram no chão para assistir o teaser do filme, exibido exclusivamente para os visitantes da CCXP18. Ao fim da participação no painel da Fox, as atrizes foram ovacionadas pelo público.

Não menos conhecidas, as atrizes Débora Falabella, Taís Araújo, Camila Pintanga e Leandra Leal, contaram, junto com o diretor Carlos Manga Jr e a autora Estela Renner, sobre Aruanas, nova série da Globoplay. O foco da produção é retratar o ativismo feminino na Amazônia. Lanne Maísa, estudante de T.I, que veio de Santos para prestigiar a CCXP, ficou animada com a apresentação da série: “A escolha das quatro para serem as protagonistas da série foi muito boa. Quando pensamos em empoderamento feminino, elas são as primeiras atrizes que vem à cabeça”, diz.

Uma nova geração de meninas e meninos pôde conhecer de perto a desenhista Rebecca Sugar, que subiu ao palco para conversar sobre o desenho que ela mesma criou e que ganha mais admiradores: Steven Universo. Os fãs da animação aplaudiram Rebecca do início ao fim e ainda tiveram a oportunidade de vê-la interpretar duas músicas. Com isso, a ilustradora arrematou o coração daqueles que já estavam apaixonados por sua simpatia.

O espaço recebeu ainda a primeira exibição do filme Aquaman, a mais esperada do dia. O público lotou o auditório e vibrou com cada cena de ação. Após o filme, Erico Borgo anunciou uma surpresa: o ator Jason Momoa, protagonista do filme, foi reproduzido em holografia, conversando com os visitantes.  Além dele, Zachary Levi subiu ao palco deixando todos os presentes extasiados.

Nostalgia deu o tom do Auditório Thunder Cinermark XD
Quem esteve no Thunder também matou saudades de suas séries e desenhos prediletos. O ator americano Tom Welling, que deu vida à versão jovem de um dos heróis mais admirados da cultura pop, foi a estrela do painel “Superman 80 anos, Tom Welling e o legado de Smallville”, que faz parte das celebrações pelo aniversário do Homem de Aço.  Em uma entrevista descontraída com Aline Diniz, influenciador do Omelete, ele contou como foram alguns momentos da gravação da série.

A publicitária Bruna Junqueira, de 24 anos, se emocionou do início ao fim do painel, ao ser perguntada o porquê, a jovem disse: “Eu ia até a locadora para pegar a fita e assistir com meu pai. Smallville faz parte da minha ligação com ele. Eu estou chorando desde o momento em que foi anunciado ele aqui. Ver ele de perto foi incrível”, contou. Outro momento nostálgico foi quando os dubladores de Dragon Ball Z subiram ao palco e fizeram o público delirar quando, ao vivo, dublaram o trailer de Dragon Ball Super Broly.

Os fãs dos quadrinhos também tiveram o seu momento. O desenhista Maurício de Sousa apresentou as novidades que está preparando para a clássica Turma da Mônica. Os fãs dos personagens do gibi puderam ver o trailer inédito do filme “Turma da Mônica Laços”, que chega ao cinema de junho de 2019, junto com os atores de interpretam os personagens icônicos.

O poder da criatividade nos palcos da CCXP
As diferentes formas de comunicação e expressão fizeram parte do Creators Stage. No segundo dia de CCXP, o destaque foi para duelo de filmes da cultura pop com comentários sobre obras como “Star Wars”, “Harry Potter”, “Poderoso Chefão” e “De volta para o futuro”, proporcionado pelos apresentadores Cris Dias, Carlos Meringo, Juliana Valar, Alexandre Maron e Luiz Higino, do podcast B9 – ou BrainCast.

O processo criativo para a elaboração de um roteiro foi o tema da masterclass de David Michelinie, criador do personagem da hq Venom, no Auditório Prime. O local também recebeu o experiente Tom Grummet, que falou sobre o processo e a importância da narrativa para construir uma história em quadrinho. Já na primeira mesa do dia, cinco mulheres conversaram sobre a necessidade da representatividade com personagens femininas no mundo do entretenimento.

Os principais nomes do universo dos quadrinhos foram o destaque do Auditório Ultra. Um dos momentos mais aguardados foi o encontro dos cinco principais criadores do universo de X-Men: Joe Rubinstein, John Cassaday, John Romita Jr., Scott Lobdell e Peter Milligan. O bate-papo dos escritores e artistas, mediado por Bruno Zago, do canal Pipoca e Nanquim, rendeu muitas risadas quando os artistas contaram suas histórias com o memorável Stan Lee: “Ele nunca lembrava meu nome, sendo que trabalhou anos com meu pai!”, contou John Romita Jr., filho do artista homônimo.

O público pode usar a imaginação
A Mulher Maravilha é unanimidade entre a ala feminina no Cosplay Universe. A heroína, que saiu dos quadrinhos da DC para as telas de cinema no ano passado, continua inspirando mulheres de todas as gerações. Só no camarim do evento foi possível contar cerca de 20 versões da personagem.

Ana Paula de Oliveira, de 37 anos, escolheu a heroína para representa-la. “A Mulher Maravilha tem uma força que faz a gente se sentir mais motivada a encarar o mundo real, me vestir com ela me torna mais poderosa”, explica a administradora carioca.

O segundo dia de desfiles foi um dos momentos mais aguardados no Creators Stage. Nele foram eleitos os três melhores cosplayers desta sexta-feira e a personagem feminina B2 foi a grande vencedora. Já a melhor apresentação foi pelo personagem Pantera Negra e para inventividade, quem ganhou foi o Capitão Caverna. “Todos nos impactaram de forma diferente”, comenta Elisa Cassan uma das juradas do concurso”.

O desfile aconteceu ao som da banda Leela, cuja a vocalista é uma mulher, e contou com a presença de personagens de Stranger Things, Hora da aventura, universos DC e Marvel.

Dia 08/12: Dia de Hollywood
Além dos já programados Brie Larson e Sebastian Stan, o Auditório Thunder Cinemark XD recebeu de surpresa Tom Holland, Jake Gyllenhaal, Jacob Batalon, Tessa Thompson e Ellen Paige

O público foi à loucura no terceiro dia de CCXP. O maior festival de cultura pop do planeta, que acontece até amanhã (domingo, 9), no São Paulo Expo, recebeu grandes estrelas do cinema em painéis que lotaram o Auditório Thunder Cinemark XD. Além dos aguardados astros que já faziam parte da programação, cinco aparições surpresas fizeram o público delirar quando subiram ao palco.

Tom Holland, Jake Gyllenhaal e Jacob Batalon, transformaram o painel da Sony Entertainment em um dos momentos mais épico da CCXP18! Os atores apareceram para falar de “Homem-Aranha: Longe de Casa” e Tom garantiu: “o próximo filme é muito melhor do que o primeiro e vocês não vão acreditar no que está por vir”. Outro nome convidado foi Adam Robitel, de “Escape Room” que defende que, no filme, “cada personagem é um mistério e o motivo pelo qual eles estão reunidos também”.  Os fãs assistiram ao trailer e o artista ainda afirmou que eles podem esperar surpresas como desafios, sustos, personagens femininas incríveis e fortes e cenários supercaprichados.

No mesmo painel, Tessa Thompson, de “MIB Homens de Preto”, também foi uma das atrações surpresas. A atriz arrancou risadas do público ao contar sua preparação para o filme: “fiz meditação, revi os filmes e rezei para o espírito de Will Smith e Tommy Lee Jones!”, brincou. Os brasileiros foram os primeiros do mundo a assistir ao trailer do longa. No encontro, ainda foi apresentado o filme “Brightburn”, que, produzido por James Gunn, inaugura um novo gênero: o terror de super-heróis.

Se a Sony fez surpresa, a Disney já tinha criado expectativa com atrações muito aguardadas pelo público. Sebastian Stan, o Soldado Invernal, contou sobre como é pertencer ao Universo Marvel. Ele, que sempre via os super-heróis como parte de sua família, comentou que “participar do time foi uma realização”. Ele ainda lembrou de Stan Lee, com um vídeo tributo, e emocionado deu o recado para os fãs: “ele amava todos esses personagens e estava muito contente com todos os filmes”.

Brie Larson, Capitã Marvel e a primeira mulher a ser a protagonista de um filme da Marvel, foi recebida de pé pelo público do Auditório Thunder. Segundo ela, voltar com o filme à década de 90, período de sua infância, foi bastante nostálgico e os fãs podem esperar bastante evolução da personagem: “veremos desenvolvimentos não só físicos, mas emocionais na Capitã Marvel”. A atriz também falou sobre os poderes da personagem, sobre a rivalidade entre krees e skrulls e foi exibido um trailer inédito. Para Brie, o papel foi gratificante: “não tinha a força que tenho agora. Antes me via como tímida e agora consigo levantar um carro ladeira acima”. E quando perguntada sobre qual mensagem gostaria de deixar para as garotas que se inspiram na Capitã Marvel: “eu fiz para vocês!”.

A Netflix realizou um painel sobre “Mogli – Entre Dois Mundos”, lançado ontem, dia 07/12. O filme, que já está disponível pela plataforma para 190 países, é a primeira experiência de Andy Serkis como diretor: “Esse roteiro ia direto ao coração do livro, que é uma história escrita há mais de 100 anos, é uma jornada muito emocional”. Além disso, Andy faz o personagem Baloo na produção, que acredita ser muito atual: “Vivemos em um mundo em que milhões de refugiados andam sem destino à procura de um lar. Sinto que algumas histórias vêm à tona retomadas pela literatura”, conta.

A streaming também trouxe outra surpresa para os fãs de graphic novel: a apresentação de The Umbrella Academy, uma série original da Netflix, baseada na graphic novel de Geraldo Way e que conta a história de irmãos que, com super-poderes, são adotados e treinados para combater o mal. Parte do elenco, formado pela atriz Ellen Paige, mais uma surpresa da CCXP que foi ovacionada pelos fãs, Tom Hopper, Emmy Raver-Lampman e David Castaneda, fecharam o último painel da noite. Além do trailer da série, que vai ao ar em fevereiro de 2019, o público ganhou rosquinhas cor-de-rosa com confeitos coloridos em homenagem a um dos objetos marcantes da direção de arte da produção. O painel terminou com chuva de papéis picados e uma apresentação de violino em homenagem à personagem de Ellen Paige, reconhecida como alguém “super comum”.

Auditório ULTRA
Quando os pequenos atores, Giulia Benitte, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo, Gabriel Moreira, entraram no palco, acompanhados do diretor Daniel Rezende e, dos icônicos, Mauricio de Sousa e sua filha Mônica, os visitantes da CCXP aplaudiram de pé. Além de apresentarem o trailer e making of exclusivos, os profissionais dividiram com todos como foi interpretar a turma de amigos mais conhecida do Brasil. E, o que não faltou nos comentários de todos, foi o quão emocionante todo o projeto se mostrou para os envolvidos e como se tornaram unidos, “como uma família”, compartilhou Rezende.

Em mais um painel que faz parte das homenagens aos 80 anos do Superman, Tom Grummett comentou sobre os bastidores do clássico “A morte e o retorno de Superman”. O artista contou sobre as decisões feitas em um comitê para “matar” o super-herói e, depois então, ressuscitá-lo: “Assim que anunciamos que iríamos matar o Superman, os fãs do personagem já sabiam que iríamos trazê-lo de volta”. Questionado como foi ser convidado para fazer parte das obras do Homem de Aço, Grummett disse, em tom de brincadeira, como nunca foi convidado, apenas entrou de intruso: “Eu disse para o meu editor que queria fazer só uma história e ele falou que ia guardar aquela informação”.

Auditório Prime
Em uma sala lotada de fãs de todas as idades, o quadrinista John Romita Jr. dividiu seus truques para desenvolver as mais fantásticas narrativas de icônicos super-heróis. A concorrida masterclass abriu o terceiro dia do ciclo de palestras do Auditório Prime.  Durante mais de 60 minutos, ele mostrou sua técnica singular de desenho e criou, ao vivo, uma narrativa sobre o Superman, o grande homenageado da CCXP 2018. Logo em seguida, veio Joe Rubstein, um dos maiores nomes mundiais da arte final em quadrinhos. Em sua masterclass, o público aprendeu como se dá o acabamento para as principais séries de super-heróis, um processo artístico que envolve criatividade, observação e muita sensibilidade.

Pedido de casamento no Universo Cosplay
O que era para ser uma declaração de amor por parte da psicóloga Doani Pinheiro, virou um pedido de casamento de Jorge Gabriel – cosplay do Thor. Acontece que os dois tiveram a mesma ideia de surpreender o parceiro. Logo após uma apresentação do Thor e Luke, Doani chegou com o microfone para demonstrar o que sente pelo namorado. Mas o jogo virou e Gabriel surgiu com um bufê de flores para pedir a namorada em casamento. “Eu quis juntar duas coisas que eu amo: ela e a CCXP”, declara o cosplay de Thor.

Arena Games
Os fãs de e-sports lotaram a Game Arena para acompanhar a grande final do Desafio CCXP de League Of Legends 2018, entre Flamengo e Team One. Em uma disputa emocionante, a equipe do Flamengo se consagrou como a grande campeã do desafio pelo placar de 3×2. Em maioria, os flamenguistas comemoraram a conquista que, até então, era inédita para os cariocas. O professor de matemática, Geovane Biscaim, que veio do interior paulista e acompanhou a final desde o início, disse: “É um momento único para mim. Eu sempre assisto aos jogos pela internet, é a primeira vez que vejo uma competição de perto e estar aqui é uma emoção que não há igual”, celebra.

Para fechar a noite, a Arena recebeu a final do Just Dance Brasil, com competidores de todo o país. Os participantes dançaram sucessos como “Havana” e “New Rules”. A final, entre os cariocas Guilherme Jackson e Tarcísio dos Santos foi disputada numa melhor de três. Tarcísio venceu e levou para casa o troféu de campeão do Just Dance Brasil e a vaga para o campeonato mundial do jogo, que acontece no Brasil, em 2019.

Creators Stage
O mais novo espaço do Festival mostrou mais uma vez que a CCXP tem conteúdo para todos os gostos. A banda brasileira de indie rock, Supercombo, se apresentou para uma plateia com fãs ansiosos e de todas as idades. As mineiras Luana Paes e Laura Azevedo, de 14 anos, mostraram animação ao ver o grupo pela primeira vez. “Eu adoro eles, estou muito ansiosa pelo show”, diz Laura.

Nathalia Arcuri, do canal Me Poupe, apresentou o talk show “Knight Nath Money Show” e levou ao palco personagens importantes de sua infância: Maurício de Sousa e Luciano Amaral – o Lucas Silva e Silva de “No mundo da lua” e Pedro de “Castelo Ratimbum”. A influenciadora simulou as finanças de personagens da Turma da Mônica e Mauricio de Sousa contou como começou a ganhar dinheiro com um trabalho que sempre amou. “Eu não considero trabalho. Isso é uma diversão, um passatempo, o que eu sempre gostei de fazer”, conta.

A nova série da Globoplay foi outro tema do espaço. Tatá Werneck, Fernando Caruso, Eduardo Sterblitch, Fernanda Young e Patrícia Pedrosa dividiram o palco para falar sobre “Shippados”, que estreia no primeiro semestre de 2019. Os apresentadores mostraram como seus gostos pela cultura pop influenciaram suas carreiras. Tatá Werneck falou sobre como mulheres comediantes são discriminadas e tratadas como loucas quando querem fazer as mesmas coisas que os homens. “Homens são engraçados, mulheres são loucas”, ironiza.  

09/12: Último dia da CCXP18 tem Michael B. Jordan, Sandra Bullock e crianças de Stranger Things
A CCXP18 se despede do público em um domingo épico, como os organizadores dizem. O último dia de Auditório Thunder Cinemark XD começou com um verdadeiro espetáculo da Warner, que levou à loucura os fãs de Michael B. Jordan, Tessa Thompson e Florian Munteanu. Os três falaram sobre a continuação da franquia Rocky Balboa, Creed II, cuja pré-estreia aconteceu no festival. Outra estrela do painel foi Zachary Levi, que interpreta Shazam. O ator se diz emocionado por entrar para o universo da DC Comics: “Shazam! é sobre a criança interior, um menino que se descobre um super-herói. É um filme muito divertido, com um protagonista bastante espirituoso”. Já a Netflix brindou o público com a exibição de “Caixa de pássaros”, que estreia na plataforma dia 21 de dezembro. O estúdio trouxe também Sandra Bullock, uma das estrelas mais aguardadas do evento, e parte do elenco da série Stranger Things.

No último dia do festival, o público também pode conhecer o vencedor o melhor Cosplayer do Brasil. Júlio César Shirou, cosplay do personagem Link, da série de games The Legend of Zelda, levou o título e também um Ford Ka Sedan SE Plus 1.0 Zero km.  O Auditório Prime recebeu os consagrados artistas Lee Weeks e Peter Milligan para masterclasses. Mike Deodato Jr. também esteve presente no espaço e se emocionou ao ser questionado por um fã se continuaria a trabalhar com o personagem Flama, criado por ele.

A Game Arena recebeu a final do Torneio Universitário de eSports do jogo CS: GO. O time da PUC-SP enfrentou a equipe da UTFPR, que se consagrou a campeã. Já no Auditório Ultra o painel mais disputado foi a homenagem ao legado de Stan Lee. Os convidados, Marcio Takara, Mike Deodato, Leonardo Romero, RB Silva e Adriano Di Benedetto, contaram sobre os títulos que estão trabalhando atualmente e quais foram seus primeiros contatos com o universo do icônico gênio da Marvel Comics.

Sobre a CCXP
A CCXP reúne fãs, profissionais e empresas em uma grande celebração, repleta de novidades do universo geek e da cultura pop. Em 2018, o evento chega à sua quinta edição e vai comemorar os 80 anos do Superman com atividades oficiais da DC Comics, que incluem painéis com artistas nacionais e internacionais. Em 2017, a CCXP – maior  festival de cultura pop do planeta – recebeu 227 mil pessoas e abrigou o maior Artists’ Alley do Hemisfério Sul – com 515 ilustradores e quadrinistas de 15 países. O evento é realizado pela Omelete Company, Chiaroscuro Studios e PiziiToys. Para saber mais, acesse: www.ccxp.com.br.