06 a 13/11: Estreia com exclusividade no Curta! documentário inédito no Brasil sobre os 100 anos da Revolução Russa

TROPICALISMO, UM DOS MOVIMENTOS MUSICAIS MAIS MARCANTES DA HISTÓRIA BRASILEIRA, É DESTAQUE NA SEGUNDA DA MÚSICA

A Revolução Russa completa 100 anos em 2017. Para esclarecer todo o processo de um dos mais importantes marcos históricos do mundo contemporâneo, estreia com exclusividade no Curta!, na Sexta da Sociedade, 10, às 23h, o documentário inédito no Brasil, “1917 – Construindo a Revolução Russa”. Disponível também on demand, através do NOW, para assinantes NET, “1917 – Construindo a Revolução Russa” é um documentário da Arte France dirigido por Stan Neumann que revela a teoria e a prática das ideias propostas pela revolução através das narrativas de dois dos seus principais personagens: Maxim Gorky e Vladimir Illyich Lenin. Utilizando arquivos exclusivos e de recursos de animação, o diretor Stan Neumann mergulha nos eventos, dia após dia, de fevereiro a outubro de 1917.

Na Segunda da Música, 6às 21h35, estreia no Curta! “Tropicália”, documentário que retrata um dos movimentos mais marcantes na cultura brasileira, o Tropicalismo. Dirigido por Marcelo Machado, o longa-metragem foi produzido quase que inteiramente com imagens de arquivo dos anos de 1967, 1968 e 1969. Além de vasto e rico material fotográfico, “Tropicália” revela ao público sequências de filmes e programas de TV especialmente recuperados para o filme. A narrativa é embalada pela música de alguns dos principais nomes do movimento musical: Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e Tom Zé.

Na Quarta de Cinema, 8, a faixa “A Vida é Curta” apresenta uma seleção de em homenagem a música popular brasileira. Abrindo a sessão especial que homenageia a música popular brasileira, às 20h, estreia no Curta! “Se Me Chamar Ô Sorte – O Mais Recente CD de Wilson Das Neves”, minidocumentário da diretora Paola Viera sobre os bastidores da gravação do último álbum de Wilson das Neves, saudoso instrumentista, compositor e cantor falecido em agosto deste ano. Na sequência, é a vez de“Tim Maia”, de Flávio Tambellini. No curta de 1987, o pensamento do ‘síndico’ Tim Maia é apresentado numa linguagem antiacadêmica, misturando bate-papo e música, deixando a montagem fluir no swing de Tim. Em seguida, o curta “Cordiais Saudações”, de Gilberto Santeiro, retrata a trajetória do compositor Noel Rosa, um dos pais da moderna música brasileira. Encerrando a seleção especial, “Brasil”, de Rogério Sganzerla, registra os bastidores da gravação do disco Brasil, de João Gilberto, de 1981, com a presença de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia no estúdio.

Ainda na Quarta de Cinemaàs 23h30, o episódio inédito da série “Luz & Sombra – Fotógrafos do Cinema Brasileiro” apresenta a trajetória do diretor de fotografia argentino radicado em São Paulo, Rodolfo Sanchez. O programa revela o rigor e a criatividade do profissional desde o filme que ele dirigiu na Argentina, “Tiro de Gracia” (1967), até, é claro, suas produções e parcerias realizadas no Brasil, como com Ugo Giorgetti, que rendeu filmes como “Quebrando a Cara” (1977) e “Prédio Martinelli” (1977). Outra parceria marcante de Rodoflfo Sanchez foi com o também diretor argentino radicado no Brasil, Hector Babenco. Eles trabalharam juntos em “Pixote” (1981) e “O Beijo da Mulher Aranha” (1985). Dentre as parcerias mais recentes, destaca-se o trabalho com Ana Carolina em “Sonho de Valsa” (1987) e “Amélia” (2009).

Na Quinta do Pensamentoàs 23h30, o episódio inédito da série exclusiva “Imortais da Academia” fala sobre a cadeira de número 8 da Academia Brasileira de Letras e revela o frequente enlace entre o jornalismo e a literatura. Três dos acadêmicos que ocuparam a poltrona e que são destacados no episódio fizeram carreiras tanto num campo como noutro. Cleonice Berardinelli, atual ocupante da cadeira, é professora de Letras e teve entre seus alunos vários de seus colegas imortais. Austregésilo de Athayde, Antonio Callado e Antonio Olinto são outros acadêmicos revelados no episódio. Produzida pela Giros e dirigida por Belisario Franca, “Imortais da Academia” conduz o público em um passeio pelo presente e pelo passado da ABL e é uma série financiada pelo Fundo Setorial Audiovisual, o FSA.

SEGUNDA DA MÚSICA
Tropicália (Documentário)
“Tropicália” é um retrato de um dos movimentos mais marcantes na cultura brasileira, o Tropicalismo. Feito quase que inteiramente com imagens de arquivo dos anos de 1967, 1968 e 1969, o documentário traz material fotográfico, sequências de filmes e programas de TV especialmente recuperados e deliciosamente embalados pela música de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Os Mutantes e Tom Zé. Um momento de descoberta e confronto no início dos anos de chumbo.
Diretor: Marcelo Machado
Duração: 87 min.
Estreia: 6 de novembro, segunda-feira, às 21h35.
Classificação: Livre
Horários alternativos:
Dia 7 de novembro, terça-feira, às 1h35 e às 15h35;
Dia 8 de novembro, quarta-feira, às 15h35;
Dia 11 de novembro, sábado, às 22h15.

TERÇA DAS ARTES
Evoé – Retrato de Um Antropófago (documentário)
Um filme que mistura de forma labiríntica depoimentos recentes e imagens históricas da carreira do diretor, ator e dramaturgo José Celso Martinez Corrêa, do Teatro Oficina. O documentário adquiriu o seu verbo principal em quatro viagens a pontos chave da trajetória de Zé Celso: Sertão da Bahia, Praia de Cururipe, em Alagoas (onde o Bispo Sardinha foi devorado), Epidaurus e Atenas, na Grécia, e o apartamento de São Paulo. Com acesso livre ao infindável e sempre crescente arquivo de imagens e sons do Grupo Oficina, misturados com imagens contemporâneas, constrói-se aqui uma visão muito particular de uma das maiores personalidades das artes do Brasil de todos os tempos. O filme pode ser exibido de forma cíclica, pois não tem um começo e com certeza nunca terá fim.
Diretores: Elaine Cesar e Tadeu Jungle
Duração: 104 min
Estreia: 7 de novembro, terça-feira, às 21h30.
Classificação: 16 anos.
Horários alternativos:
Dia 8 de novembro, quarta-feira, às 1h30 e às 15h30;
Dia 09 de novembro, quinta-feira, 9h30;
Dia 11 de novembro, sábado, 10h.

QUARTA DE CINEMA
Faixa “A Vida é Curta” apresenta filmes que transpiram música popular brasileira, com estreia de “Se Me Chamar Ô Sorte – O Mais Recente CD de Wilson Das Neves”
Nesta semana, o Curta! traz quatro produções que contam com a participação de grandes músicos brasileiros: “Se Me Chamar Ô Sorte”“Tim Maia”, “Cordiais Saudações” e “Brasil”. Estreando no canal, o minidocumentário da diretora Paola Vieira, “Se Me Chamar Ô Sorte – O Mais Recente CD de Wilson Das Neves” exibe os bastidores da gravação de “Se me chamar, ô sorte!”, último álbum de Wilson das Neves, saudoso instrumentista, compositor e cantor.  Já o curta “Tim Maia”, de Flávio Tambellini, registra uma fase de sucesso do cantor. Entre uma canção e outra, Tim fala sobre a carreira, os amores e a vida. Em seguida, “Cordiais Saudações”, de Gilberto Santeiro, retrata a trajetória do compositor Noel Rosa, um dos pais da moderna música brasileira. Para finalizar, curta-metragem “Brasil”, de Rogério Sganzerla, registra os bastidores da gravação do disco Brasil, de João Gilberto, de 1981, com a presença de Caetano Veloso, Gilberto Gil e Maria Bethânia no estúdio.
Exibição: 8 de novembro, quarta-feira, às 20h.
Classificação: Livre
Horários alternativos
Dia 9 de novembro, quinta-feira, às 00h e às 14h;
Dia 10 de novembro, sexta-feira, às 8h;
Dia 11 de novembro, sábado, às 14h.

Luz & Sombras- Fotógrafos do Cinema Brasileiro (Série)
Luz & Sombra – Fotógrafos do Cinema Brasileiro é uma série documental que aponta suas lentes para aqueles que sempre estiveram por trás das câmeras. A cada episódio, observamos a trajetória de um importante fotógrafo cinematográfico, ouvindo suas experiências e revisitando os filmes que marcaram sua carreira.

Episódio inédito – O Rigor e a Criatividade de Rodolfo Sanchez
Na conversa com Rodolfo Sanchez, diretor de fotografia radicado em São Paulo, relembramos o filme que fez na Argentina, Tiro de Gracia (1967), e no Brasil, Detetive Bolacha Contra o Gêniodo Crime (1974). Sua parceria com Ugo Giorgetti rendeu filmes como Quebrando a Cara (1977) e Prédio Martinelli (1977), A Festa (1988) e Sábado (1993). Falamos também sobre sua parceria com Hector Babenco em Pixote (1981) e O Beijo da Mulher Aranha (1985), com Ana Carolina em Sonho de Valsa (1987) e Amélia (2009).
Diretores: Betse de Paula e Jacques Cheuiche
Duração: 26 min
Estreia: 8 de novembro, quarta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre
Horários alternativos
Dia 9 de novembro, quinta-feira, às 3h30 e às 17h30;
Dia 10 de novembro, sexta-feira, às 11h30;
Dia 11 de novembro, segunda-feira, às 21h45.

QUINTA DO PENSAMENTO
Imortais da Academia (Série)
Ao longo de 42 episódios, a série Imortais da Academia faz um passeio pelo presente e pelo passado da Academia Brasileira de Letras. Essa caminhada por entre as eternizadas cadeiras de uma das mais respeitadas instituições culturais do país é conduzida pelos próprios acadêmicos e também por estudiosos de diferentes áreas. Os episódios mostram o espectro multifacetado que compõe a Academia e, por meio da genealogia de cada uma de suas quarenta cadeiras, contam a história não só da literatura nacional, mas do Brasil e de seu tempo. Isso porque a série revela a casa de Machado de Assis para além da congregação de ilustres pensadores brasileiros: também como um agente enraizado no tempo e no espaço, reflexo e propositor de transformações socioculturais em um país em constante transformação.

Episódio Inédito – Cadeira 8: Mestre dos mestres
O oitavo episódio da série Imortais da Academia versa sobre a cadeira de número 8 da Academia Brasileira de Letras. Com destaque, os acadêmicos Cleonice Berardinelli, atual ocupante, Austregésilo de Athayde, Antonio Callado e Antonio Olinto. Entre outras coisas, o episódio perpassa pelo frequente enlace entre o jornalismo e a literatura, já que três dos destaques do episódio fizeram carreiras tanto num campo como noutro. Cleonice, professora de Letras que teve entre seus alunos vários de seus colegas imortais, é reconhecida por sua destreza na arte de declamar poemas.
Diretor: Belisario Franca
Duração: 26 min
Estreia: 9 de novembro, quinta-feira, às 23h30.
Classificação: Livre.
Horários alternativos:
Dia 10 de novembro, sexta-feira, às 3h30 e às 17h30;
Dia 12 de novembro, domingo, às 00h;
Dia 13 de novembro, segunda-feira, às 11h30.

https://www.youtube.com/watch?v=bA2RY-blnMw

SEXTA DA SOCIEDADE
1917: Construindo a Revolução Russa  (Documentário)
A Revolução Russa de 1917 marcou o início de uma nova era, causando turbulência no mundo todo e transformando o pensamento político da época. Através das vozes de Lênin e Gorky, descubra as duas faces da Revolução: a teoria e a prática. Ambas as narrativas trazem ricas perspectivas: a de Maxim Gorky, abrupta e imprevisível, em contraposição a de Vladimir Illyich Lenin, fria e pragmática. Através de arquivos exclusivos e bela animação, o diretor Stan Neumann irá mergulhar nos eventos dia após dia, de fevereiro a outubro de 1917.
Diretor: Stan Neumann
Duração: 90 min
Estreia: 10 de novembro, sexta-feira, às 23h.
Classificação: 12 anos.
Horários alternativos:
Dia 11 de novembro, sábado, às 2h e às 12h;
Dia 12 de novembro, domingo, 23h;
Dia 13 de novembro, segunda-feira, 17h.

Sobre o Curta!
Dedicado às artes, cultura e humanidades, o Curta! é um canal independente que acolhe a experimentação e se orgulha de ser um parceiro dos realizadores, artistas, criadores e produtores independentes. Com o compromisso de transmitir 12 horas por dia de programação nacional independente, os principais segmentos temáticos da programação são música, dança, teatro, artes visuais, meta-cinema, filosofia, literatura, história-política e sociedade.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET, 56 na Claro TV, 76 na Oi TV e como opcional à la carte na Vivo e GVT nos canais 664 (fibra), 132 (DTH – antiga GVT) e 552 (DTH – Vivo). Siga as redes do canal nos endereços:
www.facebook.com/CanalCurtatwitter.com/CanalCurta e www.youtube.com/user/canalcurta