07 a 09/07: Anime Friends

Tradicional evento de cultura japonesa realizou 15ª edição de 7 a 9 de julho no Transamerica Expo Center, e deve recebeu cerca de 70 mil pessoas em três dias

O primeiro dia do Anime Friends teve início no Auditório BBC com a presença de Takumi Tsutsui, convidado especial em parceria com a Fontt Energy Drink. O japonês, que já trabalhou como ator, dublê e dublador, ganhou fama no Brasil por protagonizar a série Jiraiya como Yamashi Touha, um jovem órfão que é treinado para se tornar um ninja pelo pai adotivo.

Para delírio dos fãs, Takumi arriscou falar algumas palavras em português, como: “Eu sou Jiraya!”, “Obrigado” e “Muito prazer”. Sem economizar simpatia, o ator respondeu todas as perguntas e distribuiu presentes ao público por meio de um jogo. Em seguida, convidou todos para cantar a música tema da série. “Quando gravei o programa, não sabia que seria transmitido no mundo todo. E mesmo passando em tantos países, é no Brasil que tenho mais fãs. Os brasileiros são calorosos e eu gosto bastante de vir aqui. Provavelmente, voltarei mais vezes e da próxima tento trazer o Manabu Yamashi (pai de Jiraya no seriado)”, disse Tsutsui.

O papel foi tão importante, que Takumi fez diversas aparições em séries e filmes, sendo a mais recente delas em Shuriken Sentai Ninninger. No Japão, ele também é bem conhecido por uma série de filmes chamada “Tsuri Baka Nishi” como um dos vilões. “Antes de começar a gravar o seriado, eu nunca tinha praticado artes marciais. Mas assim que recebi a proposta, comecei a fazer o ninjutsu. Foi um treinamento difícil, mas valeu a pena”, explicou a estrela.

Irmãos Piologo divertem público na 15ª edição do AF
Já às 16h, o Palco Fantasy recebeu os Irmãos Piologo, uma verdadeira febre na internet e um dos principais canais de humor no YouTube. Ricardo e Rodrigo exibiram um vídeo especialmente gravad0 para o lançamento de Homem-Aranha: De Volta Ao Lar. A produção, que faz parte do quadro “ParToba”, é uma compilação de filmagens com pessoas vestidas de Spider Man em altas trapalhadas. Outra proposta deles, são os desafios, como comer baratas vivas e as fezes do próprio cachorro dentro de um cupcake, o que eles apelidaram de “cocôcake”. “Tem muita gente pergunta pra gente se o que fazemos é fake, mas não é. Nós odiamos quem mente para o público e fazemos isso por diversão”, explicou Ricardo.

O canal iniciado em 2013, tem mais de 2 milhões de inscritos e se estende a um programa veiculado no canal Multishow e, exporadicamente, os dois fazem participações no Programa Pânico na Band.

A aventura vai começar!
Quem também marcou presença no AF foram Luciano Monteiro e Eduardo Borgerth, dubladores da dupla Finn e Jake do desenho Hora de Aventura, sucesso no Cartoon Network, com direito a seis Emmys no currículo.

Em uma palestra descontraída no Palco BCC, os dois falaram sobre curiosidades, bastidores e conquistas da profissão. Com 34 anos de carreira, Borgerth já dublou diversos papéis, como professor Lockart, de Harry Potter; Ciborgue, de Jovens Titãs, entre outros. Já Luciano Monteiro iniciou na dublagem aos 7 anos de idade e fez alguns personagens como Nuclear, da Liga da Justiça; e Adão Leão, Meu Amigo da Escola é um Macaco.

“Toda a construção da carreira de dublador vem do trabalho de ator, com muita perseverança. Nosso desafio é passar a emoção e temos de tomar cuidado de dar continuidade à cena sem perder o sentimento. No desenho animado entra muito o talento do dublador, que cria o personagem que o público acaba se identificando”, afirma Borgerth.

Tanto Luciano quanto Borgerth se surpreenderam com o sucesso da Hora da Aventura. “Seis meses depois passamos a ver a enorme repercussão da série. Acho que conseguimos deixar o desenho cada vez melhor, nos aprofundando na história para os próximos episódios”, conta Luciano Monteiro. Os dois já começaram a dublar a última temporada do Hora da Aventura, que termina em 2018.

Chapéu Seletor leva a magia de Harry Potter para Palco Fantasy
Ainda no Palco Fantasy, às 17h, Lucas e Murilo, integrantes do fã-clube Magic Pop,trouxeram o Chapéu Seletor, ícônico objeto fantástico do universo criado por J. K. Rowling. Para a brincadeira, os rapazes levaram ainda dois cosplayers idênticos ao Harry Potter e ao professor Severo Snape. Durante a bricandeira, dez pessoas da plateia do Anime Friends foram chamadas ao palco para descobrir em qual das casas de Hogwarts pertencia: Grifinória, Sonseria, Lufa-Lufa ou Corvinal. Em meio aos comunicados, os apresentadores fizeram perguntas para o restante do público e distribuíram brindes entre os fãs do bruxinho mais amado do mundo.

Shows eletrizantes nos principais palcos do Transamerica Expo Center
Para dar início às atrações musicais, o artista Bruno Sutter trouxe sucessos do anime em forma de paródias, com músicas do Cavaleiros do Zodíaco, Naruto, entre outros. O show trouxe brincadeiras com a língua japonesa, em uma “tradução livre” e repleta de piadas. Para criar uma experiência participativa com o público, as letras das músicas apareciam em um telão.

O cantor fez questão de agradecer à plateia amante da cultura japonesa, que o recebeu de braços abertos. “Sou muito grato a esse universo do anime que me acolheu há dez anos”, disse Bruno, que também trouxe canções próprias como Gratitude e The Best Singer in the World, do seu trabalho solo lançado no fim de 2016.

Bruno ganhou reconhecimento na pele de Detonator, personagem e integrante do grupo de heavy metal Massacration. A banda, que existia apenas dentro do programa Hermes e Renato, ganhou repercussão, conquistou fãs e rendeu à banda premiações e um disco de ouro, atingindo a venda de 50 mil cópias em seu primeiro disco.

Já no Palco Arena Friends, o público pôde contar mais uma vez com a presença de Isis Vasconcellos, que atraiu público de todas as idades. Com um repertório de mais de 20 músicas, a youtuber conhecida por fazer covers e cosplay de filmes e animes, deu início a sua apresentação com a música de abertura de Mirai Nikki e cantou clássicos de Sailor Moon, Pokémon e Cavaleiros do Zodíaco.

Antes de apresentar a abertura de Samurai X, Isis contou que a canção Sobakasu tem grande importância para ela. Entre os motivos estão o fato de ser a primeira que aprendeu a cantar em japonês e pelas sardas que têm em seu rosto, já que esse é o significado do nome da música. Ela encerrou agradecendo o carinho e a presença de todos. Bastante empolgada, disse que se divertiu muito e ressaltou: “Eu adoro Anime Friends”.

Pontualmente às 19h30, a Arena Friends foi tomada pelo Do As Infinity. Conhecidos no Brasil pelos temas dos animes Inuyasha e Vampire Hunter D, o grupo é formado por Tomiko Van (vocalista) e Ryo Oowatari (vocal e guitarra), que estão na estrada desde 1999. Essa foi a primeira vez da banda no Brasil e Tomiko se mostrou surpresa com a empolgação dos fãs: “É muito emocionante estar aqui no Brasil. Vocês estão se divertindo?”, perguntou a vocalista em um português repleto de sotaque. Famosos por estrelarem mais de cem shows na praça de Shibuya, no Japão, quando ainda estavam na cena underground, os dois deram uma pausa na carreira em 2005. Contudo, em 2008, participaram do festival A-Nation com apenas uma música como atração secreta e em seguida, decidiram declinar o hiatus.

O SEGUNDO DIA
Logo após os portões do Transamerica Expo Center abrirem, as meninas do SarangInGayo, um dos principais portais de K-Pop do Brasil, iniciaram a programação do Auditório BCC no segundo dia do Anime Friends 2017. Com direito a palavras coreanas e histórias sobre as bandas mais populares entre os fãs, Naty Pak, Babi Dewet e Érica Imenes conquistaram o público com um palestra descontraída e novidades sobre seu novo livro.

Enquanto a fila para o Meet & Greet do BLANC 7 se formava, o Auditório Brasil Comic Con (BCC) se enchia de fãs de K-Popque ouviram de primeira mão novidades e particularidades das bandas e artistas do gênero. Unidas pela paixão à cultura pop coreana e seu estilo musical, as autoras do SarangInGayo contaram sobre a transformação que o K-Pop trouxe em suas vidas e como esse universo conquista cada vez mais fãs no Brasil e no Mundo.

“O K-Pop é único. Os artistas muitas vezes ficam anos treinando para tentar entrar no mercado, que por sua vez é muito competitivo”, explica Babi Dewet, que além de ser colunista no portal também apresenta o programa Ponto KPOP no canal PlayTV. Além da formação, o idioma e a cultura coreana em si despertam a curiosidade do público brasileiro.

A inspiração é tanta que elas reuniram seus conhecimentos e experiências em um livro: #K-Pop: Manual de sobrevivência ao K-Pop e a cultura pop coreana, que reúne palavras do vocabulário típico dos fãs, entrevistas exclusivas, lugares para visitar na Coreia e outros conteúdos inéditos.

Famosa por seus cosplayers fantásticos, Reika Arikawa fala de sua trajetória em painel exclusivo
Um pouco antes de seu Meet & Greet, Reika Arikawa encheu as cadeiras do Palco Anime. Vestida a caráter, a cosplayer respondeu pacientemente as perguntas dos muitos fãs que se aglomeraram pala vê-la.
Com uma trajetória de mais de 22 anos no universo nipônico, e mais de 600 roupas produzidas, Reika falou que mesmo investindo tempo e dinheiro na confecção e montagem dos personagens, ela não acredita que tenha atingido a perfeição com nenhuma roupa. “Adoro o processo de costura e construção das peças, porém quando visto o produto final sempre encontro detalhes que poderiam ser melhorados”, explica a cosplayer.

Quando perguntada sobre sua agitada rotina, Reika falou que adora viajar e sempre aceita os convites para visitar lugares diferentes, principalmente, aqueles que ela não conhece ainda. Embora requisitada em muitos eventos, ela disse não ter interesse em fazer nenhum programa de televisão e que ainda precisa melhorar muito suas produções e focar nas vestimentas de personagens que têm armas grandes.

Com direito a fãs falando em japonês e uma palhinha de uma música japonesa, Reika conquistou o público que estava até sentando no chão para prestigiá-la. E qual o personagem da Disney que seria escolhido para fazer cosplay? O cowboy Woody, do Toy Story.

Youtubers Haru e Satty falam da presença feminina nos animes e sobre a versão live action de Death Note
Foi no Palco Anime que as youtubers Haru e Satty conversaram com o público sobre suas carreiras paralelas à gravação de vídeos, e como acreditam que as mulheres estão conquistando cada vez mais espaço na mídia e nos animes. Mariana e Cláudia, conhecidas no YouTube como Satty e Haru, respectivamente são rostinhos conhecidos na comunidade geek da plataforma, com milhares de seguidores e visualizações em seus canais.

Embora já tenham conquistado seu espaço entre os vloggers brasileiros, as meninas garantem que a carreira de vídeos é conduzida pela paixão a animes, cosplays e videogames e não apenas pelo retorno financeiro. Por isso, as duas têm atividades paralelas.

Enquanto Haru é formada em Rádio e TV, Satty está na faculdade de Direito, mas isso não as impede de gravar vídeos inovadores e divertidos, sobre os mesmos temas que atraíram milhares de pessoas ao AF nesse final de semana.

Em um painel 100% feminino, Haru e Satty aproveitaram para falar sobre as personagens femininas nos animes. “Muitas vezes a representação faz com que elas pareçam fracas e pouco realistas, a identificação com esse tipo de personagem fica mais difícil”, comenta Haru. As duas concordaram porém, que isso está melhorando, assim como a presença de mulheres na mídia, como o YouTube.

Elas também aproveitaram para falar sobre sua expectativa para o live action de Death Note. “Sou a favor de adaptações, que, na minha opinião, são úteis para divulgar um tema ou uma franquia famosa. Assim, mesmo quem não curtir a versão no cinema pode se interessar pelo anime ou pelo mangá”, explica Satty. “Mesmo que as últimas versões americanas de obras japonesas não tenham tido muito sucesso, temos que dar uma chance”, finaliza.

Anime Friends 2017 leva vozes brasileiras do Homem-Aranha e Homem de Ferro para painel especial de dublagem
Um grande encontro de gerações da dublagem nacional: é assim que o painel especial de Homem-Aranha: De Volta ao Larpode ser definido. Com início às 16h no Auditório BCC, a atração do Anime Friends 2017 – uma das mais esperadas no segundo dia de evento – contou com participações de Wirley Contaifer e Marco Ribeiro, respectivamente, as vozes brasileiras de Peter Parker/Homem-Aranha e Tony Stark/Homem de Ferro no novo filme do aracnídeo.

Juntos, os dois profissionias debateram entre e si e com o público (sempre de forma bem-humorada) assuntos como o início de seus trabalhos com a voz, como entraram de cabeça no universo Marvel, os processos da boa dublagem e sua a função social a fim de facilitar na propagação das mensagens no meio audiovisual. A atração ainda rendeu momentos de surpresa e diversão para o público, com direito a beijo técnico entre Marco e Wirley, e até uma dublagem ao vivo de uma cena entre um cosplay de Homem de Ferro e outro de Homem-Aranha.

Com mais de 30 anos de experiência na área, a voz de Marco é uma das mais conhecidas no meio, e é dele a personaificação de vários atores e personagens famosos, como o xerife Woody de Toy Story, Yusuke Urameshide Yu Yu Hakusho, o Máskara original e Michael Kyle de Eu, a Patroa e as Crianças. E, mesmo mais novo, seu companheiro de profissão Wirley mostra que tem tudo para continuar o legado da dublagem de forma original e com um alto nível de qualidade. A voz atual do Homem-Aranha esbanjou simpatia com o público do painel – abraçando os fãs em mais de três oportunidades –, e dizendo cenas improvisadas de personahems como Michelangelo dos novos filmes d’As Tartaturagas Ninja, o Batata de O Incrível Mundo de Gumball e o Belson de Clarêncio, O Otimista.

Luca Buzzi vence concurso internacional de cosplay no Anime Friends 2017
Para encerrar a programação do Palco Fantasy no segundo dia do Anime Friends 2017, o evento contou com a final da Yamato Cosplay Cup Internacional (YCCI), um concurso individual de cosplay, que teve como grande vencedor Luca Buzzi, da Itália, que representou o personagem Griffith do Berseck.

Entre os jurados do disputado concurso estava Reika Arikawa, cosplayer renomada em todo o mundo. Ela ajudou a julgar 15 apresentações de concorrentes de diversos países como Paraguai, México, França, Argentina, Holanda, Suíça e, claro, Brasil.

Em segundo e terceiro lugar ficaram Jaqueline Fernandes do Brasil como cosplayde Diablo Prime Evil, do Diablo 3, e Katherine Chávez Toledos, do Equador, com o personagem Samus Aran, do Metroid.

Shows de K-Pop e J-Pop agitam a segunda noite de Anime Friends 2017
Pontualmente às 17h30, a BLANC 7 subiu ao palco do Palco Arena Friends e deixou fãs de todas as idades alucinados de emoção. Criado em março de 2017, o grupo idol sul-coreano é fruto da agência Jackpot Entertainment e os integrantes são conhecidos por trabalhos anteriores em musicais, teatro, espetáculos de dança e até mesmo por participarem de outros grupos que, atualmente, não estão mais ativos. A boyband é formada por Shinwoo (vocal principal), Jean Paul (líder e vocal principal), Teno (rapper e dançarino), D.L. (dançarino e sub-vocal), Spax (dançarino e sub-vocal), K-Kid (dançarino e sub-vocal) e Taichi (sub-vocal).

Os rapazes abriram o show com a romântica FIRE e agitaram a plateia com a dançante YEAH, que vem acompanhada de uma elaborada coreografia, com direito a passos de hip hop e que não deixa a desejar. Pelo contrário, surpreende. As canções fazem parte do PRISM, EP recém-lançado composto por sete faixas. BLANC representa a cor branca e a ideia é que cada componente represente as sete nuances do arco-íris para espalhar mais cor pelo mundo.

Com a simpatia no nível alto, os artistas não economizaram nas demonstrações de afeto: jogaram beijos, acenaram e fizeram corações com as mãos. “Muito prazer em conhecê-los. É realmente bastante emocionante estar no Brasil diante de um público tão grande e apaixonado”, disse Jean Paul. Quando questionados sobre a percepção que tiveram com o público brasileiro, eles responderam que ficaram impressionados em como as pessoas são calorosas, espontâneas e se expressam com o coração. Foram apresentadas ainda duas músicas inéditas, que só estarão disponíveis online nos últimos dias de julho.

Em seguida, às 19h30, os japoneses do Asian Kung-Fu Generation embalaram o Transamerica Expo Center com seu rock progressivo e cheio de atitude. Ovacionados pelo público, Takahiro Yamada, Masafumi Goto, Kensuke Kita e Kiyoshi Ijichi emocionaram a todos com Haruka Kanata, música que foi tema da segunda abertura do anime Naruto e que se tornou uma das grandes criações do grupo.

Apesar de tímido, o vocalista Masafumi agradeceu em português, perguntou se todos estavam se divertindo e se mostrou empolgado com a sinergia daqueles que estavam ali para vê-los. Outros destaques da noite ficaram por conta das faixas After Dark, um dos temas de Bleach e Rewrite, última abertura da animação nipônica Fullmetal Alchemist. Os integrantes que se conheceram ainda na faculdade em 1996, na cidade de Yokohama, no Japão e desde então estão na estrada para espalhar o verdadeiro j-rock.

a

O TERCEIRO E ÚLTIMO DIA
Painel “O Universo Harry Potter” anima fãs do mundo mágico de J. K. Rowling no Anime Friends 2017
“Já faz 20 anos”. Foi assim que Lucas Mendes iniciou a palestra ministrada por ele e seu companheiro no fã clube Magic Potter, Murilo de Oliveira, às 13h no Auditório BCC durante o terceiro e último dia de Anime Friends 2017. Lucas referia-se às duas décadas desde o lançamento da primeira edição do livro Harry Potter e a Pedra Filosofal. De lá pra cá, uma legião de fãs conheceu e se apaixonou pelo universo criado magistralmente pela britânica J. K. Rowling, e foi com base na vivência de fãs que ambos decidiram compartilhar os segredos, curiosidades e alegrias de ser Potterhead.

O conteúdo da palestra, bem interativa e dinâmica, contou com o compartilhamento de experiências dos apresentadores e do público, além de informações valiosoas para quem se interessa ou mesmo já participou de viagens e atrações internacionais relacionadas ao universo mágico de J. K. Rowling. Lucas e Murilo também dedicaram seu tempo com uma boa explicação sobre alguns personagens-chave, além de convidarem quatro pessoas na plateia para contar quais eram seus personagens favoritos e o porquê – o professor de Poções, Severo Snape, foi a campeão de citações.

A dupla de auto-declarados sonserinos ainda teve tempo de dividir com os ouvintes um pouquinho da paixão por colecionáveis – raros ou não – do mundo de Harry Potter, como uma réplica fiel do medalhão de Salazar Sonserina que Murilo carrega consigo, e a famosa Taça Tribruxo, item da mitologia potteriana guardado a sete chave por Lucas.

Dubladores de One-Punch Man revelam principais desafios do mercado e comentam curiosidades sobre a versão brasileira
O painel especial de série One-Punch Mancontou com a presença do diretor de dublagem da versão brasileira, Diego Lima, e dos dubladores Yuri Chessman e Michel Di Fiori que emprestam suas vozes aos protagonistas Saitama e Genos, respectivamente. Durante o bate-papo no Auditório BCC, eles falaram um pouco mais sobre a construção de cada personagem e contaram detalhes dos bastidores das gravações dos 12 episódios da atração que foram lançados no último dia 1 de julho pela plataforma da Netflix.

“Fomos instruídos a manter todos nomes de personagens e dos golpes originais. Foram mais de 75 testes de voz para definir o elenco. Desses, apenas oito foram aprovadas. Procurávamos por um grupo de dubladores que ainda não fosse muito famoso no meio do anime”, explicou Diego Lima, que tem no currículo a direção de dublagem da recente versão brasileira de A Lenda de Tarzan e da série Deuses Americanos.

“O público deve pegar no nosso pé para ajudar a melhorar a qualidade da dublagem nacional. Entendemos que essa exigência é uma forma de prestigiar nosso trabalho já que existe muita dublagem ruim por aí”, destacou Yuri Chessman, de 32 anos. Ambos contaram que começaram a atuar nesse mercado bem cedo e confessaram que depois de mais de 15 anos produzindo vozes e interpretando diversos personagens, hoje os fãs conhecem melhor o trabalho deles do que eles mesmos. “São muitos papéis diferentes, entre séries, filmes, documentários e programas de reality show. Precisaria de fazer uma ‘cola’ para conseguir me lembrar de todos”, concorda Michel Di Fiori, de 28.

Quando perguntado sobre seus papéis preferidos, Yuri não hesitou em dizer que foi dar voz ao jovem professor Xavier na trilogia X-Men nos cinemas. Ele também dublou o ator Taylor Lautner na Saga Crepúsculo e deu vida ao Endou de Super Onze, entre outros. Já Michel, além de atuar como diretor de dublagem, interpretou personagens nas séries The Walking Dead (Aaron), Porco Cabra Banana Grilo (Porco), Gotham(Jerome) e Naruto (Neji).

NewPOP anuncia cronograma de lançamentos para o trimestre e adianta seu interesse em diversificar sua oferta de produtos da editora
Em sua palestra no Auditório BCC, Junior Fonseca, o fundador da Editora NewPOP, comentou sobre a concorrência, testes de impressão com papel reciclado e, claro, revelou alguns dos lançamentos que a empresa está preparando: Toradora, Shakugan No Sashana e Re:Zero. “Por uma questão de tempo, esse ano não trouxemos nada mais bombástico para o nosso estande, mas ainda teremos muitas novidades até o final do ano”, justificou.

Ele contou que no momento está focado em parcerias fora do mercado, junto com redes de varejo e do setor alimentação para explorar o licenciamento de personagens de mangás. A ideia dele é apresentar o vasto catálogo de títulos da editora também em novos produtos e formatos, como o caso da versão especial do energético Fontt para o Anime Friends 2017, que divulga imagens do mangá Happiness antes mesmo de seu lançamento no país.

Fonseca contou que iniciou sua carreira em 2001 como redator na Escala. Meses depois, foi promovido e passou a cuidar de todo o departamento de conteúdo ligado a animes, mangás e cultura pop em geral. Em paralelo a sua carreira editorial, ele também foi gerente da Comix Book Shop, a maior loja do segmento do país. “Acredito que essa minha experiência em entender e ouvir o público seja nosso maior diferencial”, destaca.

Atualmente a NewPOP publica sucessos como Madoka Magica, No Game No Life, Fate/Zero, Loveless, Usagi Drop, Don Drácula, Street Fighter, NO.6 e Log Horizon. Fundada em 2007, a editora ganhou grande simpatia dos leitores graças a escolha de alguns títulos conhecidos e outros muito curiosos. Recentemente, lançou um selo para publicação de mangás eróticos e vem apostando na publicação de livros. “Não há nenhuma expectativa de aumento dos preços. Continuaremos trabalhando só em livrarias, eventos e online. E, não se preocupem, nós não cancelamos nenhuma série. Queremos oferecer um catálogo sempre disponível”, ele tranquiliza os fãs.

Reencontro de parceiros da banda Angra marca show do Bittencourt Project no Anime Friends 2017
Os saudosos da antiga formação da banda Angra ganharam um presentão durante a apresentação do Bittencourt Project no palco Arena Friends, 16h, no terceiro e último dia de Anime Friends 2017. Depois de introduzir o público com músicas de seus projetos solos – especificamente dos álbuns Brainworms e Brainworms 2 –, o guitarrista e vocalista Rafael Bittencourt chamou ao palco aquele a quem chamou de “amigo”, o vocalista Edu Falaschi.

Juntos ao também ex-Angra, Felipe Andreoli (no contrabaixo), Rafael, Edu e o restante da banda executou Rebirth, uma das preferidas do público presente. A grande surpresa, porém, ficou a cargo da canção seguinte: Pegasus Fantasy, nada menos que a abertura em português do anime mais popular do Brasil, Os Cavaleiros do Zodíaco (ou Saint Seiya).

Depois da despedida de Edu do palco, a apresentação do Bittencourt Project mostrou todo o potencial para antigos e novos fãs de heavy metal, com interpretações de canções como “O Pastor”, cover do grupo português Madredeus, e “Nacib Véio”, a faixa bônus do primeiro disco Brainworms.

Guilherme Briggs fala sobre o mercado de dublagens e emociona público com vozes de personagens famosos
Sem sombra de dúvidas, o painel que recebeu Guilherme Briggs, às 16h, no Palco BCC foi um dos mais lotados e disputados dos três dias de evento. O dublador responsável por dar voz ao Superman no Brasil por quase vinte anos, já entrou ao palco pedindo perguntas para o público. Muito simpático e acessível, Briggs recebeu presentes, deu atenção aos fãs e emocionou todos quando soltou um grito de “Ao infinito e além”, frase clássica dita pelo boneco astronauta Buzz Lightyear em Toy Story.

O artista falou um pouco sobre como ingressou nessa área, pois iniciou a carreira sem diploma de ator, mas com um talento nato. “Desde que eu era criança, fazia brincadeiras  de dublagem com o meu pai. Ainda muito jovem, pedi um estágio em uma agência do segmento e, a partir disso, pude comprovar o meu trabalho para as empresas. Nessa época, as pessoas não gostavam de dublagem, não tinha glamour algum, mas sempre me chamou atenção”, explicou o carioca.

Outro trabalho de destaque em seu currículo é o Cosmo, um dos protagonistas da animação Os Padrinhos Mágicos. Quando questionado como foi trabalhar com a Nickelodeon, rede responsável por veicular o programa infantil, Biggs fez piada, mas não hesitou em dizer: “É um saco, porque eles vetam tudo!”, disse o dublador. Por ser um canal infantil, não é permitido falar sobre violência, xingamentos, religiões, entre outros assuntos. “Isso limita a criatividade. Por isso, sempre que vocês verem longas ou seriados com bons profissionais da área, mas com um resultado ruim, provavelmente, é porque o cliente fez diversas exigências”, alertou o rapaz que também é responsável pelo blog Teatro de Bonecos.

Guilherme ressaltou ainda que, estúdios como Warner Bros, Paramount e Disney – em produções voltadas para adultos – dão bastante liberdade e permitem até palavrões. Para alegria dos fãs, o especialista disse algumas palavras nas vozes de Freakazoid; Rei Julien de Madagascar; Ele de As Meninas Superpoderosas; e Miss Piggy de Os Muppets.

Cosmix presta homenagem aos Cavaleiros do Zodíaco em uma apresentação recheada de nostalgia e efeitos especiais
Pouco antes do resultado da grande final nacional do WCS, os cosplayers do Grupo Cosmix apresentaram uma overdose de nostalgia ao recriar cenas da animação Cavaleiros do Zodíaco no Palco Fantasy. Com o tema “A batalha das 12 Casas”, seus integrantes com perucas estilizadas e outros apetrechos promoveram um show que contou com projeções e uma encenação resumida da saga de Seiya e seus companheiros. Como já era de se esperar, os gritos de tirar o fôlego de “Meteoro de Pégasu”, “Cólera do Dragão” e tantos outros golpes famosos dos protagonistas do anime levaram a plateia de fãs à loucura. O grupo existe desde 2014 e ficou famoso por confeccionar suas próprias armaduras. Essa foi a segunda grande apresentação do Cosmix nos palcos do Anime Friends.

T. M. Revolution fecha o Anime Friends 2017 e prova que japoneses também têm swing
Às 19h30, com uma grande produção visual, o Palco Arena Friends recebeu o T. M. Revolution. O artista entregou ao público um megashow com direito à jogo de luzes, projeções especiais e bailarinos. Ou seja, como toda a apresentação de uma boa estrela do pop deve ser. Ovacionado, Takanori Nishikawa abriu os trabalhos com a dançante Flags e colocou o Transamerica Expo Center para mexer o esqueleto, enquanto agitava com frases como “Vamos, Brasil!”, “Olá, São Paulo!” e “I Love You”.

Suas canções são um mix de j-pop com nuances de música eletrônica, capaz de levantar o astral de todos que as ouvem. Apesar de TMR – que significa Takanori Makes Revolution – ser seu trabalho solo, o artista conta com a ajuda de Akio Inoue para compor e Daisuke Asakura para organizar as melodias.

O primeiro sucesso de T. M. Revolution veio em 1996, com a canção Dokusai –monopolize. De lá pra cá, Takanori Nishikawa não parou, colecionando hits em sua carreira, sendo que muitos deles fizeram parte da trilha sonora de animações e games renomados, incluindo Mobile Suit Gundam e Sengoku BASARA. Durante duas décadas de trabalho, o artista rodou o mundo com suas turnês, foi indicado como o primeiro “Embaixador da Boa Vontade da Cidade Natal de Shiga” e tem apresentado o primeiro grande festival anual de música de rua do Distrito de Shiga, o “Inazuma Rock Festival”, em cooperação com as autoridades locais. Em 2016, ele participou do NHK Kohaku Uta Gassen cinco vezes, o que prova seu statuscomo um artista nacionalmente popular.

Final da WCS Brasil
Por último, mas não menos importante, o encerramento do World Cosplay Summit Brasil (WCS Brasil) reuniu 13 duplas em uma competição final entre os melhores cosplayers do país. A dupla campeã irá participar da final, no Japão, em agosto. A equipe de jurados contou com a presença de Fernando Kamoi, Leia Kakao, Will, Reika e Yamato.

As 13 duplas elaboravam um roteiro ao redor dos personagens escolhidos, podendo ser diretamente relacionado com a história dos personagens ou não. Dentre as escolhas, houveram cosplays de Alice no país das maravilhas, Tekken, Super Smash Brothers, Pandora’s Tower, Final Fantasy 6, Castlevania, dentre outros.

A primeira edição da atração ocorreu em 2009, no Japão, transformando-se em sucesso imediato dentre os amantes da cultura pop oriental. Na seletiva nacional da edição de 2017, a dupla campeã foi Allan Mathias e Mariana Monteiro, que realizaram o cosplay de Zero e Iris, personagens do jogo Megaman X, título de ação oriental que virou febre mundial ao longo dos anos.

PARA VER TODAS AS FOTOS DO PRIMEIRO DIA, CLIQUE AQUI.

PARA VER TODAS AS FOTOS – EXCLUSIVAS DO CALENDÁRIO GEEK – DO SEGUNDO DIA, CLIQUE AQUI.

PARA VER TODAS AS FOTOS DO TERCEIRO DIA, CLIQUE AQUI.

Sobre o Anime Friends
O Anime Friends (www.animefriends.com.br), um dos maiores eventos multitemáticos de entretenimento das Américas organizado pela Yamato Cultural, realiza sua 15ª edição entre os dias 7 e 9 de julho no Transamerica Expo Center, localizado em Santo Amaro, na Zona Sul de São Paulo (Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387). O centro de convenções e exposições contempla cinco palcos, um auditório, estandes e outras áreas de entretenimento capazes de receber mais de 70 mil visitantes nos três dias de evento.

Para mais informações sobre o Anime Friends, acesse: animefriends.com.br