16 e 17/03: HBO EXIBE DOCUMENTÁRIO ‘DEIXANDO NEVERLAND’

A HBO anuncia a estreia de DEIXANDO NEVERLAND (LEAVING NEVERLAND), documentário baseado no relato de James “Jimmy” Safechuck e Wade Robson que se tornaram amigos do cantor Michael Jackson, no auge de sua carreira. Agora adultos, eles relatam como lidaram com as consequências de seus respectivos relacionamentos com o rei do pop. O longa é dividido em duas partes: a primeira vai ao ar no sábado, 16 de março, às 20h, e a parte final no dia seguinte, domingo, 17, também às 20h, no canal HBO e na HBO GO.

Com produção e direção de Dan Reed – indicado ao Emmy® por THREE DAYS OF TERROR: THE CHARLIE HEBDO ATTACKS, da HBO –, DEIXANDO NEVERLAND (LEAVING NEVERLAND) acompanha a história vivida por Safechuck e Robson que, ainda crianças, conquistaram a amizade de Jackson e, junto com suas famílias, foram levados ao mundo mágico do artista, localizado no rancho de Neverland, em Santa Bárbara, na Califórnia. Trinta anos depois, por meio de entrevistas devastadoras, o documentário expõe o passado de abuso sexual contínuo e os sentimentos complexos que levaram os rapazes a revelarem essas situações.

História
James Safechuck era um ator infantil de Simi Valley, Califórnia. Em 1986, fez uma participação em um comercial da Pepsi junto com Michael Jackson. Fascinado por Safechuck, em poucos meses o cantor se transformou em amigo da família. Já Wade Robson era um bailarino mirim de Brisbane, Austrália. Em 1987, aos 5 anos, teve a oportunidade de conhecer o artista após vencer um concurso em que o imitava. Jackson entrou nas vidas destas famílias de forma semelhante. Sua estratégia foi sutil, sempre justificando suas atitudes como expressões de afeto pelos meninos. O artista se tornou amigo, mentor e confidente das crianças, expressando seu amor pelos dois, enquanto gradualmente os isolava das famílias.

As visitas rapidamente começaram a incluir estadias na casa, onde Jackson dormiria no mesmo quarto que os seus jovens hóspedes, afastados dos pais. Tanto Robson como Safechuck descrevem como o que teve início como inocentes festas do pijama levou a um contato íntimo com o artista. Quando os abusos sexuais começaram, Robson tinha 7 anos e Safechuck, 10. Logo, como Safechuck recorda dolorosamente, quase todos os lugares “especiais” em Neverland foram marcados por um encontro sexual.

Desde o início, Jackson insistiu para que Robson e Safechuck mantivessem em segredo a relação sexual entre eles. Robson se lembra de ter acreditado quando Jackson lhe disse que os dois ficariam “presos para o resto da vida” se alguém soubesse.

Quando chegaram à adolescência, os dois garotos perceberam que não estavam mais na mesma posição “privilegiada”, porque tinha deixado de ser os principais alvos da atenção de Jackson. No entanto, mantiveram seus segredos e sua lealdade, motivados pelos vínculos emocionais criados durante o abuso. Na década de 1990, quando outros garotos o acusaram de abuso, Jackson pediu que Safechuck e Robson o defendessem. Ambos negaram veementemente aos pais e ao público que Jackson tivesse se comportado de forma inapropriada com eles.

Robson se tornou um dos coreógrafos jovens mais bem-sucedidos da sua geração. Trabalhou com a banda *NSYNC e com Britney Spears nos seus períodos de maior apogeu. Mas o sucesso foi ofuscado pela melancolia e pela depressão. Safechuck, que queria ser diretor de cinema e músico de rock, também enfrentou crises de depressão e dependência química. Ambos se casaram e tiveram filhos. À medida que as crianças cresciam, a agitação emocional deles aumentava, o que mostra como as sequelas do abuso sexual podem se manifestar décadas mais tarde.

Finalmente, em função das sucessivas crises emocionais, os dois, agora adultos, se dispuseram a contar a verdade para as suas famílias. No documentário, parentes relembram quando Robson e Safechuck se abriram pela primeira vez, quando compreenderam os danos deixados pelo abuso físico. Depois, começaram a enfrentar o trauma, tentando compreender suas recordações e sanar as relações familiares rompidas.

DEIXANDO NEVERLAND (LEAVING NEVERLAND) tem produção e direção de Dan Reed; produção executiva de Nancy Abraham e Lisa Heller, da HBO Documentary Films; edição de Daniel Pearl, Tom Porter e Dorothy Byrne, do Channel 4.

Para acessar as imagens, clique aqui.

Sobre HBO Latin America
HBO Latin America é a rede de televisão premium por assinatura, líder na região, respeitada pela qualidade e pela diversidade de sua programação, que inclui séries, filmes, documentários e especiais originais e exclusivos. A rede exibe também alguns dos mais recentes blockbusters de Hollywood, antes de qualquer outro canal premium.

Os conteúdos são exibidos em HD em mais de 40 países da América Latina e do Caribe por meio dos canais HBO®, HBO2, HBO Signature, HBO Plus, HBO Family, MAX, MAX Prime, MAX UP e o canal básico Cinemax®. A programação é oferecida também por meio de várias plataformas, como a HBO GO® e HBO On Demand®. HBO Latin America é uma joint venture entre Home Box Office, Inc. (subsidiária da Warner Media, LLC) e Ole Communications, Inc.