A Filha do Reich

Vidas e sonhos cruzam o oceano na busca incansável pela paz

Dois milhões de pessoas. Esse é o número aproximado de vítimas da Segunda Grande Guerra que foram forçadas a se deslocar de seu local de origem para outros países. Parte deste contingente cruzou o Oceano Atlântico. Eram, em sua maioria: austríacos, russos, espanhóis, portugueses, japoneses, franceses, alemães e o povo judeu. A saga desses imigrantes está nos livros de história, no cinema, na televisão…mas também foi usada como base pelo jornalista e psicanalista Paulo Stucchi no sua mais recente obra: A Filha do Reich.

Lançado no Brasil pela editora Jangada¸ do grupo Editorial Pensamento, o romance de ficção é ambientado na Alemanha nazista de 1943. O ex-soldado alemão Olaf Seemann, nascido na cidade de Colônia, refugia-se no Sul do país, mais especificamente em Nova Petrópolis, na Serra Gaúcha. O autor revela que pesquisou sobre os fatos históricos da época e embasou o roteiro que já tinha preconcebido. “Meu objetivo nunca foi ser fiel à história, mas usá-la como catalisador criativo”, admite.

Algumas escolhas do autor também revelam sua preocupação com detalhe histórico dos refugiados de guerra. Os sobrenomes verdadeiros e falsos de Olaf, por exemplo, foram inspirados pelo fato dele ter atravessado o Atlântico:“Seemann” é o nome alemão para homem do mar e “Fischer” significa pescador. “Esses trocadilhos são citados de modo sutil no livro”, endossa.

A obra traz outros personagens que imigraram para o Brasil no pós-guerra. Como o marceneiro Klaus Schneider, que também nasceu em Colônia e veio para o país em 1954. E Martha Fischer que ainda bebê cruzou o oceano, cresceu no Rio Grande do Sul, casou-se e teve uma filha. Esses são histórias fictícias de pessoas que deixaram seu país de origem e construíram suas vidas na América, exemplos de um romance com pano de fundo real, mas que poderiam muito bem ser de carne e osso.

Ficha Técnica
Título: 
A Filha do Reich
Autor: Paulo Stucchi
ISBN:  978-8555391408
Páginas: 416
Edição: 3 de julho de 2019
Formato: 16 x 2,2 x 23 cm
Valor: R$ 39,00

Sinopse do livro
Ao receber a notícia da morte de seu pai Olaf – um ex-soldado alemão refugiado no Brasil –, Hugo Seemann viaja à Serra Gaúcha para cuidar do funeral. Contudo, o que parecia ser uma mera formalidade de despedida a um pai que nunca conhecera de verdade, torna-se uma jornada ao passado – aos horrores da Alemanha nazista. Durante o funeral, Hugo recebe a visita da jovem Valesca Proença, que lhe mostra uma carta enviada por Olaf à sua mãe, contendo estranhas revelações que contradizem tudo o que achavam que sabiam a respeito de seus respectivos pais. Buscando desvendar esses antigos segredos há muito enterrados, eles partem para Colônia, onde descobrirão suas origens e o passado sombrio de Olaf. Uma trama envolvendo amizades, traição, morte, amor e milagres que uma obscura organização surgida na época do Terceiro Reich fará de tudo para manter em segredo, na intenção de encobrir a verdadeira identidade sobre uma criança conhecida somente como… A Filha do Reich.

Sobre o autor
Paulo Stucchi é jornalista e psicanalista. Formou-se em Comunicação Social pela Unesp Bauru. Ele é especialista em Jornalismo Institucional pela PUC-SP e Mestre em Processos Comunicacionais, com ênfase em Comunicação Empresarial pela Universidade Metodista de São Paulo. Trabalhou como jornalista em revistas e jornais impressos, tornando-se editor, por treze anos, de uma publicação segmentada para o setor gráfico. Divide seu tempo entre o trabalho de assessor de comunicação e sua paixão pela literatura, principalmente, romances históricos. Também é autor de Menina – Mitacuña, O Triste Amor de Augusto Ramonet, Natal sem Mamãe e A Fonte.

Site do autor: http://www.paulostucchi.com.br
Redes sociais:
https://www.facebook.com/escritorpaulostucchi/
https://www.instagram.com/paulostucchi/