Abdução, Relatório da Terceira Órbita

Abdução, Relatório da Terceira Órbita
Uma obra de ficção-científica de Pedroom Lanne
Uma trama que se passa no pretérito ano de 1978, ponto de convergência de uma história que se inicia em um longínquo futuro. No passado, uma dupla de alienígenas chega a Terra com intenções desconhecidas, no futuro, um casal de irmãos dá largada para uma nova vida em um estranho habitat paralelo ao Sistema Solar, um mundo hiperfuturista descrito como Universo Quântico. A vida da dupla e do casal parece convergir por caminhos distintos, mas sua conexão é tão forte que nem a distância que os separa tão longe no tempo evitará a cadeia de ações e a sequência de acontecimentos que colocarão em risco o destino do planeta e da inteira humanidade.

Abdução, Relatório da Terceira Órbita é uma obra que procura abordar o mais extenso grau do termo proposto em seu título, seja pela face de uma entidade alienígena, seja pela face do próprio homem.

Minibiografia do autor
Pedroom Lanne continua com sua saga na busca pela compreensão do futuro do homem. Residente da maior metrópole do país, São Paulo, sua escolha acadêmica pela Comunicação Social revela esse desejo de interagir com a humanidade, e a cada nova aventura literária esse anseio é revisto e ampliado. Atualmente, seu currículo inclui a competência de jornalista mas, em uma contradição compreensível, também é um escritor solitário, que se ausenta da sociedade a fim de refletir e tentar depreendê-la, sempre perto da natureza e do mar com quem mantém o vínculo de uma alma surfista, a inspiração para escrever.

Em “Abdução”, sua segunda grande aventura pela literatura de ficção-científica, Pedroom Lanne mais uma vez nos surpreende com uma obra densa, ultracontemporânea, que flui ora por análises complexas da história universal, ora explorando alguns tabus ainda inseridos em nossa sociedade. Combinando conhecimentos que se estendem da Física Quântica à Filosofia entre tantos elementos com os quais constrói sua história. Uma história muito parecida com a nossa própria como seres humanos, seja em nosso universo ou em qualquer mundo paralelo, nesse tempo ou no futuro.