Escape room: Nova sala traz suspense, sequestro e obsessão bizarra

No Apto. 71, mais recente desafio da 60 MINUTOS ESCAPE ROOMS, grupos têm que escapar de um serial killer; casa já conta com cinco mistérios

Em São Paulo, um grupo de jovens se diverte à noite em uma festa. No dia seguinte, eles acordam em uma sala escura, sem lembranças do que possa ter acontecido e sem saber o porquê – acorrentados. Descobre-se então que foram sequestrados por um criminoso em ação na cidade, que tem sido manchete em todas as mídias: um serial killer. Suas vítimas são encontradas com uma característica em comum: todas têm um pedaço da pele faltando. O fato é que o assassino tem uma obsessão bastante particular: colecionar pedaços mutilados de pele com tatuagem dos alvos. Antes de tirar suas vidas, porém, ele dá uma oportunidade: para não fazer parte da relíquia do criminoso, o grupo tem apenas uma hora para escapar da sala. Se conseguirem, estarão salvos.

Essa é a narrativa da Apto. 71, nova sala da 60 MINUTOS (www.sessentaminutos.com.br), casa de jogos de escape – ou escape rooms – que já há dois anos recebe curiosos com os mistérios no bairro do Campo Belo, em São Paulo. Os jogadores – entre quatro e oito pessoas – realmente começam o jogo acorrentados no escuro. É o primeiro enredo da casa com elementos de suspense e terror, algo que vinha sendo requisitado pelo público, segundo Mônica Castilho, uma das sócias.

“Tudo foi pensado para intensificar o clima de tensão que já faz parte desse tipo de jogo. Essa é nossa primeira sala com elementos emocionais, que envolvem sensações – iniciar o jogo preso é só o primeiro deles. O resultado foi bem satisfatório e os grupos têm gostado muito!”, declara Mônica. O mistério não é recomendado para pessoas que sentem desconforto em ambientes fechados ou escuros, que tenham problemas cardíacos ou que sofram com transtornos relacionados à variação de luz.

Os desafios sofisticados e complexos, que requerem muita criatividade, lógica e comunicação, assim como a variedade de “engenhocas”, contam como diferenciais da 60 MINUTOS, que oferece mais quatro jogos: A Morte do Investigador, Assalto ao Banco, Laboratório do CCD e Mascarados. “Há muitos objetos e peças nas salas que precisam ser manejados e o público se diverte mexendo e vendo algo acontecer na sequência”, diz a sócia.

O espaço já atendeu 10 mil players desde sua inauguração. Entre os frequentadores, jovens, famílias, grupos de amigos e de colegas de trabalho, além dos clientes corporativos, a maior parte com idade entre 23 e 35 anos. “Nossa expectativa é que, no meio deste ano, o Apto. 71 atraia muitos jovens e adultos, especialmente os fãs de games e filmes de terror e suspense”, afirma Mônica.

60 MINUTOS  
Rua Vieira de Morais, 1438, Campo Belo, São Paulo – SP.
De segunda-feira a domingo, das 9h às 21h30.
Preço: de R$ 55 a R$ 79 por pessoa; capacidade de 4 (mínimo), 6, 8, 10 ou 12 (máximo) pessoas por sala, dependendo do mistério escolhido; aceita pagamento online e cartões de crédito e débito no local; possui wi-fi e ar-condicionado; os mistérios podem ser jogados em inglês (avisar com 48h de antecedência).

Sobre o 60 MINUTOS ESCAPE ROOMS
Casa de jogos de escape, onde os participantes precisam se unir para solucionar mistérios e escapar de um ambiente em até uma hora. Lançada em abril de 2016 por um grupo de empreendedores, a 60 MINUTOS conta com cinco cenários. A casa fica próxima ao aeroporto de Congonhas, no bairro do Campo Belo, em São Paulo.

www.sessentaminutos.com.br.