“Le Chevalier nas Montanhas da Loucura”: O agente francês agora tem a que enfrentar perigos lovecraftianos

Nessa graphic novel, os aventureiros são obrigados a seguir os passos de uma antiga expedição em cenários inspirados em Lovecraft, Poe e Verne

Os maiores heróis da França enfrentam o terrível Justiceiro da Paz para salvar o mundo! Inspirado em escritos de H.P. Lovecraft (Nas Montanhas da Loucura), Edgar Alan Poe (A Narrativa de Arthur Gordon Pym) e Júlio Verne (A Esfinge dos Gelos), “Le Chevalier: Nas Montanhas da Loucura”, de A.Z. Cordenonsi com arte de Fred Rubim, retrata as aventuras dos maiores heróis do mundo steampunk vitoriano onde a França comanda a Revolução Industrial. Confira a sinopse da obra.

Le Chevalier e Persa, seu fiel escudeiro, precisam superar suas divergências com antigos inimigos para enfrentar a chantagem de um maligno adversário. As nações do mundo estendem seus estandartes de batalha quando navios de guerra são atacados e acusações de traição se tornam arautos de uma guerra que se avizinha.

Irene Adler, a mais famosa ladra do Comitê, recruta os agentes franceses para uma última e derradeira tentativa de capturar o verdadeiro inimigo e evitar a guerra. Mas nem tudo é o que parece. A investigação prossegue para um cenário aterrador e, nos confins da Antártida, os aventureiros são obrigados a seguir os passos de uma antiga expedição da Universidade Miskatônica. No deserto críptico de gelo e morte, eles precisam encarar seus piores pesadelos nas Montanhas da Loucura.

Le Chevalier se aventurando nas Montanhas da Loucura? Por essa nem o autor esperava!
“Quando comecei a bolar a história desta segunda HQ com o Le Chevalier, a ideia de trabalhar com o texto clássico de Lovecraft já estava na minha mente. Nas Montanhas da Loucura está no panteão do horror cósmico de Lovecraft. Muitas histórias já foram construídas a partir deste rico universo que Lovecraft construiu, mas esta história, em específico, sempre prendeu a minha atenção. Por um lado, porque ela empresta ao horror uma nova dimensão, uma força primeva e descomunal, escapando dos tradicionais monstros que se escondem em castelos e grutas. Por outro lado, ela flerta com outros elementos da literatura fantástica. E foram exatamente nestes elementos que baseei minha história”, adianta A.Z. Cordenonsi.

Para ele, a cidadela monstruosa construída em “Nas Montanhas da Loucura” poderia conter inúmeros segredos. Afinal, seres imemoriais habitaram aquelas profundezas por séculos. Com este gancho em mente, o autor propôs uma história que contaria tudo aquilo que William Gedney, o malfadado líder da expedição à Universidade Miskatônica, não conseguiu descobrir em seus poucos dias de exploração ao local.

“A partir desta premissa, comecei a me aventurar por outras histórias que também tratavam da Antártida. A primeira, e uma das mais importantes, era “A Narrativa de Arthur Gordon Pyn”, único romance escrito por Edgar Alan Poe. O romance, que influenciou Herman Melville (“Moby Dick”), é um dos grandes clássicos mundiais. Um romance repleto de mistérios e calcado nas aventuras marítimas, tão comuns naquele tempo, representava um bom ponto de partida para uma entrada alternativa às Montanhas da Loucura. Lendo e estudando o livro, descobri que Júlio Verne escrevera uma ‘continuação’ da obra de Poe, já que ele considerava o final, um tanto abrupto, inadequado. “A Esfinge dos Gelos”, publicado alguns anos mais tarde, acrescentou detalhes finais à minha história. A poderosa imagem do monumento megalítico de gelo e neve fechava o ciclo completo para esta nova aventura de Le Chevalier”, revela.

O escritor adianta sentir que Le Chevalier é um tipo de personagem que cada vez mais ganha vida própria:
“Quando criei a ideia do Cavaleiro Sem Nome, não imaginava que ele se aventuraria pela Antártida atrás de um cientista maluco que é capaz de explodir navios à distância. Ou que teria a ajuda de Irene Adler, ladra, chantagista e operativa do Comitê. Mas os personagens, assim como a própria humanidade, seguem seus rumos próprios e eu mal posso esperar para ver para onde vamos nos encaminhar agora”, especula A.Z.

Como ilustrar um lovecraftiano steampunk? Desafio para o artista
Responsável pelas duas graphic novel de Le Chevalier (a outra sendo “Arquivos Secretos”, também da AVEC editora) o desenhista Fred Rubim admite que a busca agora foi por manter a essência do traço jovial e dinâmico do volume anterior, adicionando novas influências.

“Há toda uma diversidade de criaturas, veículos e personagens baseados no universo único desses autores, e brincar com esses elementos dentro da estética do steampunk foi bem divertido! ”, destaca Fred.

Segundo ele, a ideia sempre foi evocar o espírito de aventuras clássicas num tom leve e descontraído:

“Sempre tive em mente manter um traço jovial, mas fazendo muito uso do claro-escuro numa pegada meio Eduardo Risso (‘100 Balas’), para ressaltar o lado de mistério e espionagem da HQ”, explica o artista.

Fred também conta que as cores abertas e mais saturadas tratam de deixar claro o tom de aventura pulp, quase cômico. Para ele, as cenas de ação acabam sendo sempre as preferidas.

Você está preparado para acompanhar Le Chevalier e Persa nessa aventura?

Para todos que curtiram o romance “Le Chevalier e a Exposição Universal” e a HQ “Le Chevalier: Arquivos Secretos”, esta aventura é um presente e tanto. Repleta de referências aos grandes clássicos, com uma boa dose de humor e muita aventura.

E A.Z. exalta:
“A história que eu e Fred Rubim entregamos para vocês é capaz de prender os leitores do início ao fim.  As histórias do Cavaleiro Sem Nome podem ser lidas em qualquer sequência, como os bons romances de Agatha Christie ou os contos de Arthur Conan Doyle. “Le Chevalier Nas Montanhas da Loucura” é uma história de aventura, ficção e ação, com personagens cativantes e recheada de referências aos bons apreciadores da literatura fantástica. Aventure-se nesta graphic novel e conheça um mundo tal como você nunca viu!”

Se você se interessou e tem coragem de encarar uma aventura cheia de ação e emoção, “Le Chevalier: Nas Montanhas da Loucura” está à venda na loja da AVEC editora através do link abaixo.

Clique aqui para comprar.

Le Chevalier se aventurando nas Montanhas da Loucura
ISBN
978-85-5447-029-6

PREÇO
R$ 39,90

FORMATO
21×28 cm
64 páginas coloridas
Papel: Couché Fosco 150g
Capa:Supremo cartão 250g Prolan brilho

CATEGORIA
Quadrinhos
Espionagem
Steampunk

PÚBLICO / IDADE
Adolescentes/Jovens adultos

Autor: A.Z. Cordenonsi
Ilustrador: Fred Rubim
Editor: Artur Vecchi
Diagramação: Vitor Coelho