Poesia para quê? A função social da poesia e do poeta

Compreender o insistente interesse do homem contemporâneo por poesia, nesta era digital, sempre alimentou a curiosidade do poeta e estudioso paulistano Carlos Felipe Moisés

Em um mundo preenchido pela tecnologia de ponta, onde os ideias de qualidade total, produtividade e eficiência máximas dominam corações e mentes neste século XXI, qual é o espaço que cabe à poesia? Diante dessa questão, Poesia para quê? A função social da poesia e do poeta, do crítico literário, poeta e docente paulistano Carlos Felipe Moisés, lançamento da Editora Unesp, é leitura fluida, porém profunda, que coloca a poesia no espaço e na perspectiva que lhe cabem.

“Os ensaios aqui reunidos, escritos em épocas diferentes e com variados propósitos, de início sem a intenção de que viessem a formar um livro, giram em torno de uma só pergunta básica, quanto ao papel social da poesia e do poeta”, anota Moisés. O autor regressa a Platão e Confúcio e caminha ao lado da poesia até os dias atuais, buscando apreender elementos que extrapolam a produção lírica em si e fornecendo um panorama profundo do lugar da poesia ao longo dos séculos: da oralidade coletiva pré-Gutenberg ao pensar o fazer poético na forma de linguagem e não apenas como devaneios oníricos – mais racional que passional, ele diz.  

“O estímulo que me levou a pensar neste livro foi a constatação do surpreendente interesse que o homem contemporâneo dedica à poesia, um interesse que só tem feito crescer, ano após ano – boa razão, talvez, para insistir na indagação”, pontua o autor. “Meu ponto de partida foi a utópica República platônica, a sociedade ideal, em que não haveria lugar para o poeta. Mas o ideal não se cumpriu. A Verdade e a Justiça sonhadas por Sócrates e convivas é que foram banidas da sociedade. O poeta não arredou pé e aí está, até hoje, incitando-nos a prosseguir. Quanto mais certeza tivermos de que só nos resta a Utopia, mais a Poesia insistirá em alimentar o espírito que nos move.”  

Sobre o autor – Carlos Felipe Moisés (1942-2017) teve uma carreira profícua, toda ela dedicada às letras – particularmente à literatura. Colaborou durante décadas com periódicos como Folha de S.Paulo, Jornal da Tarde e O Estado de S. Paulo, principalmente como crítico literário. Foi professor de literatura brasileira e portuguesa na Universidade de São Paulo, na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, na Universidade Federal da Paraíba e na Universidade da Califórnia. Um dos grandes especialistas brasileiros em Fernando Pessoa, destaca-se ele também como prosador e como poeta, sendo autor de uma extensa obra que se espraia entre a crítica literária, a literatura em prosa e verso, traduções e antologias.

TítuloPoesia para quê? A função social da poesia e do poeta
Autor: Carlos Felipe Moisés 
Número de páginas: 295
Formato: 14 x 21 cm 
Preço: R$ 49,00 
ISBN: 978-85-393-0792-0

Mais informações sobre os livros publicados pela Editora Unesp estão disponíveis no site: www.editoraunesp.com.br