Por que é tão difícil adaptar um game para o cinema?


Photo by Cody Hough >>> CC BY 2.0

As últimas décadas mostraram que não é nada simples adaptar um sucesso do universo dos videogames para o cinema. É claro que há exemplos de êxito, mas boa parte dos jogos que fizeram a transição para a sétima arte não foram bem recebidos pela crítica e principalmente pelo público.

O filme Super Mario Bros. (1993), dos diretores Annabel Jankel e Rocky Morton, não chegou nem perto de ter o mesmo sucesso que teve (e ainda tem) nos games e foi um completo fracasso de crítica e opinião pública. Morton, um dos diretores, disse em entrevista ao portal SciFiNow que faltou dinheiro para a produção do filme e ainda relatou ter tido uma experiência terrível.

“Foi uma experiência angustiante. Quer dizer, nós tínhamos cinco unidades trabalhando todos os dias… Nós tínhamos esse enorme conjunto que foi construído com dinheiro insuficiente para acendê-lo … Eu pedia um guindaste para colocar a câmera, você sabe, porque estávamos fazendo um filme e não havia dinheiro para um guindaste para um filme daquele tamanho! [Risos] Coisas assim aconteciam o tempo todo. Foi terrível”, contou ele.

Naquela época, o personagem era um dos mais queridos no mundo dos games. Vale lembrar que quatro anos antes do lançamento do filme, o jogo Super Mario Bros. 3 foi um tremendo sucesso no Japão e nos Estados Unidos, quando foi aclamado como um dos melhores jogos de todos os tempos.

Recentemente, a Nintendo anunciou que Super Mario Bros vai ganhar uma franquia de animação em parceria com o estúdio que realizou o sucesso Meu Malvado Favorito, a Illumination Entertainment. Um ponto interessante é que filme será co-produzido por Shigeru Miyamoto, criador do personagem. Além do mais, certamente eles perceberam que a franquia não combina muito bem com atores reais.

Photo by Nico Hofmann >>> CC BY-SA 4.0

Em termos de bilheteria, um dos jogos de maior sucesso adaptado para as telas do cinema foi Lara Croft: Tomb Raider (2001). Estrelado por Angelina Jolie, o filme arrecadou US$ 274,7 milhões em bilheteria. No entanto, não foi tão bem-aceito pela crítica. O portal IMDb, por exemplo, atribui uma nota de 5,8/10 para o longa dirigido por Simon West.

“Os tipos de jogos que as pessoas querem colocar no cinema geralmente não são exemplos muito bons de histórias que têm uma tensão dramática”, afirma Cara Ellison, designer de narrativa de videogames. “Um bom roteiro de filme é conciso e os grandes jogos não são. Jogos de franquia de grandes marcas, que os estúdios de cinema acham que podem ganhar dinheiro com o reconhecimento da marca, têm pelo menos 15 horas de duração. Ajustar todas as coisas estranhas que as pessoas colocam em um jogo em um filme de 120 minutos é um trabalho difícil e provavelmente desnecessário”, acrescentou.

Uma questão relevante é que muitos roteiros de filmes de videogame são adaptados para entreter dois tipos de público ao mesmo tempo: o fã da franquia que acompanha e joga o game há muitos anos, e aquele que nunca teve experiência com o jogo ou tem pouco conhecimento sobre o enredo.  Essa mistura de querer agradar a todos pode não satisfazer nenhum dos lados.

Neil Druckmann, que é um dos diretores de criação da franquia Uncharted e vice-presidente da Naughty Dog, deu declarações no início do ano dizendo que achava um pouco inútil levar a mesma história de Uncharted 1, 2, 3 e 4 para o cinema — já que o enredo havia sido muito bem contado no videogame.

“Conforme o tempo passou, perdemos a empolgação sobre uma adaptação direta da história que contamos, porque nós já cobrimos tudo que deveria ser contado e de uma forma bem cinematográfica, então não sei o que mais eles podem adicionar”, disse Druckmann em fevereiro deste ano.

Sendo assim, a ideia dos diretores e roteiristas de Uncharted é criar algo que faça sentido para levar aos cinemas, não apenas repetir uma história que todos os fãs do jogo já sabem qual é o desfecho. Em agosto deste ano, o roteiro foi finalizado e a produção filme deverá começar em breve.

Photo by BagoGames >>> CC BY 2.0

É importante ressaltar que a Naughty Dog também pensa em levar a franquia The Last of Us para os cinemas, mas o projeto está parado e não há novas perspectivas com relação ao lançamento do filme até o momento.

Afirmar que Uncharted poderá servir de exemplo para outras franquias de jogos no futuro ainda é precoce, mas, pelo menos, há uma inciativa dos criadores e produtores de criarem algo novo e sair do comum.